A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

04/05/2018 15:36

“Só me dava orgulho”, afirma mãe de menino achado morto em córrego

Delbert foi encontrado morto na tarde desta sexta-feira (4) em poço no córrego Imbirussu

Guilherme Henri e Kleber Clajus
Elaine e o fiho Delbert de 13 anos (Foto: Arquivo Pessoal/ Facebook)Elaine e o fiho Delbert de 13 anos (Foto: Arquivo Pessoal/ Facebook)

Em meio a lágrimas, tudo que Elaine Vitalina Cruz conseguiu dizer foi que o filho Delbert Cruz Nascimento, 13 anos, “só dava orgulho”. O menino estava desaparecido desde ontem e foi encontrado morto nesta tarde em poço no córrego Imbirussu, na avenida Doutor João Júlio Dittmar, no Jardim Petrópolis, em Campo Grande.

A mãe conta que é secretaria e estava trabalhando quando o menino saiu de casa para ir treinar vôlei. “Ele não chegou a ir ao treino. Não sei o que pode ter acontecido. Não sei se ele estava com algum amigo. Ele não tinha costume de ir lá. Era um filho exemplar”, detalha.

Poço no córrego Imbirussu onde menino foi encontrado (Foto: Kleber Clajus)Poço no córrego Imbirussu onde menino foi encontrado (Foto: Kleber Clajus)

Quem reforça o relato, é o tio do menino, Claudomiro Souza do Nascimento. Segundo ele, Delbert não tinha o hábito de ir a lugares como o córrego. “Era uma rapaz que ia da casa para escola. Não tinha inimizade. Até chegamos a passar no lugar, mas não imaginávamos que ele poderia estar ali. Só passei mesmo a acreditar nisso depois que achamos a mochila dele ali”, diz.

Já o pastor da igreja que Delbert frequentava, Ovídio Meira, diz que o menino era ativo na igreja e além de participar dos louvores também ajudava na parte multimídia do lugar. “Ele não tinha envolvimento com grupos de rua”, conta.

Delbert era o filho do meio de três irmãos e morava com a mãe e o pai, que é auxiliar de produção.

Investigações – De acordo com o delegado Gomides Ferreira dos Santos, da 7ª DP (Delegacia de Polícia), uma lesão foi encontrada no rosto do menino, porém só o exame no IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) apontará se ela foi provocada pela queda ou por agressão.

Viaturas do Corpo de Bombeiros a avenida Doutor João Júlio Dittmar (Foto: Kleber Clajus)Viaturas do Corpo de Bombeiros a avenida Doutor João Júlio Dittmar (Foto: Kleber Clajus)

“O caso será registrado como morte a esclarecer. Nos próximos dias ouviremos familiares e amigos para saber da rotina do menino e quem foi o último a vê-lo”, adianta.

Corpo – O corpo foi retirado por volta das 14h30 no local com ajuda de mergulhadores do Corpo de Bombeiros. O poço onde Delbert estava tem pelo menos 2 metros de profundidade.

Ele foi encontrado depois que policiais militares intensificaram as buscas, junto com bombeiros, depois que um tio do garoto encontrou chinelos e mochila dele no barranco do córrego.

Marcas foram encontradas no barranco e podem indicar que Delbert escorregou ou foi empurrado. Além disso, o delegado conta que roupas foram encontradas próxima ao poço onde o corpo foi encontrado. “O que ouvimos é que o povo costuma nadar ali”, adianta.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions