A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Janeiro de 2019

02/05/2017 11:12

“Vivo em igreja, sou trabalhador”, diz acusado de morte que foi filmada

Viviane Oliveira
Carlos Alberto durante julgamento, que começou por volta das 8h de hoje e deve terminar no fim da tarde (Foto: André Bittar) Carlos Alberto durante julgamento, que começou por volta das 8h de hoje e deve terminar no fim da tarde (Foto: André Bittar)

“Trabalho de domingo a domingo e vivo em igreja”, disse o pedreiro Carlos Alberto de Souza Vieira, 42 anos, durante seu julgamento, que ocorre deste às 8h desta terça-feira (2), no Tribunal do Júri, em Campo Grande.

Ele é acusado de ter ajudado o irmão Jefferson de Souza Vieira, 29 anos, a matar com 27 facadas Pedro Henrique de Souza Prado, 21 anos, em um campo de futebol, na Rua Pindaré, no Jardim Colúmbia. Centenas de pessoas, incluindo crianças, presenciaram o crime. Um vídeo também foi feito no momento do homicídio.

“Não tenho maldade no meu coração. Não segurei a vítima. Tentei evitar o crime, mas meu irmão é mais forte que eu. Ele estava louco”, relatou o réu ao Juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida, que preside o julgamento.

O fato aconteceu por volta das 12h do dia 10 de julho do ano passado, durante um campeonato amador. Toda a ação dos irmãos foi filmada com um aparelho celular por uma testemunha que assistia a partida.

Segundo o Ministério Público, Carlos segurou a vítima para que o irmão a matasse sem piedade. O advogado dos réus, José Amilton de Souza desmembrou o processo para que Carlos fosse julgado separado do irmão. Jefferson deve ir a júri popular no 2º semestre deste ano.

Durante depoimento, Carlos Alberto sentado em uma cadeira de rodas por causa de um ferimento na perna causado por uma paulada, contou que nunca teve maldade e que em momento nenhum segurou a vítima para que o irmão a matasse.

Contundo, as imagens exibidas durante o julgamento mostram ao contrário. Eles usaram uma faca de açougueiro para cometer o crime e fugiram logo em seguida.

Ainda conforme o Ministério Público, o assassinato foi motivado por vingança, pois em 2014, Pedro Henrique matou Bruno Vieira da Silva, sobrinho de Jefferson e Carlos Alberto. Os irmãos foram presos dois dias depois e continuam detidos. Carlos Alberto no Presídio de Segurança Máxima. Já Jefferson aguarda julgamento no Ptran (Presídio de Trânsito). 

Veja abaixo o vídeo feito no dia do crime. As imagens mostram que Carlos Alberto (de camisa roxa) segura Pedro, enquanto o irmão dele desfere as facadas.

"Foi uma cena forte. Uma covardia", disse a testemunha Marcos Luiz Cândido. O resultado do julgamento deve sair no fim da tarde de hoje. Os irmãos foram denunciados pelo Ministério Público por homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions