A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

23/01/2018 12:39

A 11 dias da volta aos trabalhos, obras deixam Câmara 'irreconhecível'

Plenário da casa de leis está 'cru', recebendo ajustes na acessibilidade e pintura

Mayara Bueno
Fachada da Câmara Municipal de Campo Grande.
(Foto: André Bittar).Fachada da Câmara Municipal de Campo Grande. (Foto: André Bittar).

Orçada em R$ 3,1 milhões e com a previsão de terminar em sete meses, a reforma na Câmara Municipal de Campo Grande deixa o prédio, localizado na avenida Ricardo Brandão, quase irreconhecível. Parte do plenário, onde os vereadores fazem as sessões, já foi pintado, mas está sem as cadeiras e passando por adequação de acessibilidade.

Nesta terça-feira (23), quando o Campo Grande News foi à casa de leis, a informação é de que 30 homens executam o trabalho. A empresa Age Engenharia ganhou a licitação, aberta ano passado, e executa a obra desde o começo do ano.

Conforme o secretário-geral da Câmara Municipal, Pérsio Andrade Filho, o principal 'campo' de obra nesta fase é a adequação do plenário, que precisa ficar pronto até 2 de fevereiro, quando ocorre a sessão solene, que dá início aos trabalhos legislativos de 2018.

"Estamos fazendo a reordenação de espaço, que é muito mal dividido, e focando na acessbilidade".

O plenário, em sua nova fórmula, terá poltronas destinadas a obesos e espaço para pessoas em cadeiras de rodas. As escadas também serão substituídas por rampas e, na lateral, barras de ferro. O azul forte do fundo ganhou um tom mais claro.

Embora falte pouco tempo para a retomada dos trabalhos, o secretário afirma que as obras no local onde ficam os vereadores ficará pronta até lá.

Plenário da casa de leis 'cru'. (Foto: André Bittar).Plenário da casa de leis 'cru'. (Foto: André Bittar).

O que muda - A fachada da casa de leis mudará a cor para azul claro e as escadas serão substituídas por rampas. O plenarinho será instalado onde hoje funciona setores administrativos, como protocolo e assessoria de comunicação.

Os gabinetes dos vereadores - que não passarão por reforma - permanecerão todos no primeiro andar. As salas voltadas aos serviços técnicos vão para o segundo plano.

Conforme os engenheiros responsáveis pela obra, o estacionamento perderá cerca de 11 vagas para a construção de uma cobertura. A intervenção vai incluir também uma ampliação de 100 m² (metros quadrados), onde abrigará parte da presidência.

Uma sala para imprensa acompanhar as sessões será erguida em uma parte do hall de entrada da Câmara.

Área que dá acesso ao plenário. (Foto: André Bittar).Área que dá acesso ao plenário. (Foto: André Bittar).
Área entre o estacionamento e o plenário. (Foto: André Bittar).Área entre o estacionamento e o plenário. (Foto: André Bittar).

2ª reforma - Depois de 15 anos funcionando no prédio do bairro Jatiuka Park, a Câmara de Campo Grande passou pela primeira reforma em janeiro de 2016 e foram investidos R$ 200 mil para a realização da pintura externa do imóvel, construção de novas salas, guarita, troca do telhado e readequações em quatro gabinetes parlamentares, na recepção da presidência.

O prédio, que era alugado, já foi alvo de contestações da empresa proprietária - situação que chegou à Justiça. Quando anunciou a nova reforma, o presidente do Legislativo municipal, João Rocha (PSDB), afirmou que os problemas já haviam sido resolvidos.

Simulação da fachada do prédio, após reforma.
(Foto: André Bittar).Simulação da fachada do prédio, após reforma. (Foto: André Bittar).


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions