ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  01    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Aberto 100%, única prevenção à covid no comércio agora é o álcool em gel

No Centro, equipe do Campo Grande News observou que maioria das lojas não faz aferição de temperatura

Por Ana Paula Chuva e Liniker Ribeiro | 15/06/2021 16:00
Frasco de álcool em gel disponível para clientes em loja da Capital. (Foto: Kisiê Ainoã)
Frasco de álcool em gel disponível para clientes em loja da Capital. (Foto: Kisiê Ainoã)

Pouco mais de um ano e dois meses do início da pandemia de covid-19 em Mato Grosso do Sul e com tantos decretos de abre e fecha, o comércio de Campo Grande acabou deixando de lado algumas medidas obrigatórias de biossegurança para conter o avanço da doença, na maioria das lojas e supermercados apenas o álcool em gel disponível na porta é mantido para os clientes que chegam.

Equipe do Campo Grande News esteve na região central da Capital na tarde desta terça-feira (15), um dia depois da liberação de abertura do comércio, mesmo em bandeira cinza, pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD), nas lojas o movimento era tranquilo e os corredores quase vazios, mas em um ou outra era feito o controle de temperatura e entrada na porta.

Na Rua Dom Aquino, trecho entre a Rua 14 de Julho e a Avenida Calógeras, por exemplo, das 27 lojas abertas para o público, 23 tinham álcool em gel disponível para os clientes, duas mantinham um funcionaram na entrada, mas apenas em uma a temperatura de quem entrava estava sendo aferida.

Para se prevenir, Izanete carrega o próprio álcool e usa duas máscaras. (Foto: Kisiê Ainoã)
Para se prevenir, Izanete carrega o próprio álcool e usa duas máscaras. (Foto: Kisiê Ainoã)

Para a servidora, Izanete Vieira dos Santos, 52 anos, deixar de lado algumas medidas de biossegurança, representa falta de preparo e insegurança. Ao Campo Grande News, ela contou que precisou sair hoje e aproveitou para comprar algumas coisas no comércio da região central.

“As lojas não estão preparadas. Já entrei em várias, ainda bem que carrego meu próprio álcool e também uso duas máscaras, por via das dúvidas. Entrei pelo menos em quatro lojas e em nenhuma tinha funcionário para ferir temperatura”, afirmou a servidora.

Uma das poucas lojas que realiza aferição da temperatura na entrada. (Foto: Kisê Ainoã)
Uma das poucas lojas que realiza aferição da temperatura na entrada. (Foto: Kisê Ainoã)


Supermercados – A falta de aferição de temperatura também foi constatada nos supermercados da Capital. De três onde a equipe esteve, ainda usava a medida obrigatória na entrada de clientes.

Em um atacadista na Avenida Ernesto Geisel, havia um funcionário na entrada do estabelecimento fornecendo álcool em gel para higienização das mãos de quem entrava. Nos caixas, o distanciamento sinalizado no chão era respeitado pelo clientes. A aferição de temperatura acontece dois metros antes da porta do mercado, logo na entrada que também dá acesso ao shopping.

Funcionário de atacadista com frasco de álcool em gel na entrada. (Foto: Kisiê Ainoã)
Funcionário de atacadista com frasco de álcool em gel na entrada. (Foto: Kisiê Ainoã)

Também com movimento tranquilo, um supermercado na Rua Brilhante também mantinha um funcionário na entrada apenas com o frasco de álcool para higienizar as mãos dos clientes.

Já em um atacadista na Avenida Duque de Caxias, além do álcool para as mãos o carrinho de quem entrava e saia também era higienizado e a temperatura do cliente aferida com termômetro digital.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário