A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

04/04/2014 08:35

Acadêmicos da UFMS e técnicos do HU fazem protesto contra estatal

Aliny Mary Dias e Aline dos Santos
Protesto é contra administração de estatal  (Foto: Marcelo Victor)Protesto é contra administração de estatal (Foto: Marcelo Victor)
Estatal vai administrar hospital durante 20 anos  (Foto: Marcelo Victor)Estatal vai administrar hospital durante 20 anos (Foto: Marcelo Victor)

Em comemoração ao aniversário de 39 anos do Hospital Universitário Maria Aparecia Pedrossian, uma solenidade está marcada para a manhã desta sexta-feira (3) no auditório da unidade. Mas antes do evento, acadêmicos da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e técnicos do hospital protestam contra a estatal Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), que assumiu a administração do HU em dezembro do ano passado.

Um grupo de aproximadamente 30 pessoas protesta com cartazes e narizes de palhaço em frente ao LAC (Laboratório de Análises Clínicas). Uma delas é a coordenadora do DCE (Diretório Central de Estudantes) para área da saúde, acadêmica Aline Nunes de Oliveira.

A estudante explica que o grupo é contra a administração da Ebserh por que o hospital perdeu as características de ensino. “A política deles é voltada para cumprimento de metas. Os profissionais vão ser contratados pelo regime CLT, empregos da empresa e não da universidade”, diz Aline que reclama ainda da falta de financiamento para pesquisas no hospital.

O coordenador do Sista/MS (Sindicato dos Trabalhadores de Instituições Federais de Ensino do Estado de Mato Grosso do Sul), Lucivaldo Alves dos Santos, afirma que com os três meses de administração da estatal, 80 leitos serão fechados. “Não tem estrutura, não tem profissionais para fechar a escala e leitos da UTI serão fechados”, diz.

No total, o Hospital Universitário é credenciado com 253 leitos, funciona com 200 e com os novos parâmetros, serão 120 leitos, garante o coordenador do Sista/MS.

Técnicos do HU de Campo Grande, Chapadão do Sul, Aquidauana, Corumbá, Ponta Porã e Naviraí estão em greve desde o último dia 17 de março.

Estatal - De acordo com o contrato, publicado no Diário Oficial da União no dia 20 de dezembro, a gestão vai de 18 de dezembro de 2013 a 17 de dezembro de 2033. O termo foi firmado pela reitora da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Célia Maria Correa Oliveira, e pelo presidente da empresa, José Rubens Rebelatto.

O Hospital Universitário de Campo Grande é o 21º sob a gestão da empresa, vinculada ao Ministério da Educação. A adesão do HU à Ebserh, criada em 2011 pelo governo federal, foi aprovada em abril deste ano. No entanto, a decisão não foi consenso, motivando protestos de sindicalistas e estudantes.



Ué! Não era pra ter tido concurso ja?
No resto do país ja estão fazendo concurso, o que ta pegando que ainda não fizeram aqui?
 
Ellington Ramos em 04/04/2014 11:37:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions