A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

12/06/2018 17:55

Acadêmicos de Medicina da UEMS protestam na Avenida Afonso Pena

Graziella Almeida
O protesto ocorreu no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de Maio. (Foto: Fernando Antunes)O protesto ocorreu no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de Maio. (Foto: Fernando Antunes)

Alunos do curso de Medicina da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) foram as ruas no começo da tarde de hoje (12), no cruzamento da avenida Afonso Pena com a Rua 13 de Maio, na área central, reivindicando melhorias na estrutura do curso.

A turma foi aberta há 3 anos e até agosto de 2015, os alunos da primeira turma estudaram por 6 meses em um prédio cedido por uma universidade privada na Capital e foram remanejados ainda no mesmo ano para o novo campus, mas sem estrutura e professores efetivos, sem laboratório adequados ou equipamentos didáticos. 

Há 45 dias eles decidiram entrar em greve e ganharam apoio do corpo docente. A preocupação dos alunos é sobre o resultado avaliação que o MEC faz sobre os cursos, e medo de ter o registro do CRM negado por conta da nota baixa.

"Essa avaliação leva em conta corpo docente e instalações laboratoriais. Eu imagino que ele (curso) não será validado. E a primeira turma não vai conseguir pegar o CRM", comenta a acadêmica Liliane Machialasse.

Em nota, a UEMS informou que os docentes retomaram as atividades na última segunda-feira (11), além disso a instituição afirma que tem um concurso para a contratação de 10 novos professorem em andamento, sem contar com o apoio de 8 novos profissionais cedidos pelo Prefeitura e o Governo do Estado.

A universidade afirma que a reestruturação didática está sendo feita aos poucos, com a compras materiais e equipamentos aos alunos e esclarece veemente que as aulas foram suspensas por decisão do colegiado e do corpo discente.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions