A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 07 de Dezembro de 2019

29/08/2017 13:32

Ação do Gaeco no Detran prendeu ex-deputado e mais 6 pessoas

Operação investiga contratos de informática firmados entre o Poder Público e empresas

Luana Rodrigues e Mayara Bueno
Presos foram levados para Depac - Centro. (Foto: João Paulo Gonçalves)Presos foram levados para Depac - Centro. (Foto: João Paulo Gonçalves)

Três diretores e um chefe de setor do Detran -MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) e um servidor da Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda), foram presos na manhã desta terça-feira (29), durante a Operação Antivírus, do Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado).

Conforme informações apuradas pelo Campo Grande News, dos 12 mandados de prisão, sete foram cumpridos na manhã de hoje. O Gaeco investiga crimes de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação, peculato e organização criminosa. O principal endereço visitado pelos agentes da força-tarefa foi a sede do Detran - MS.

Diretor-presidente do Detran, Gerson Claro, durante operação na manhã de hoje. (Foto: Marcos Ermínio)Diretor-presidente do Detran, Gerson Claro, durante operação na manhã de hoje. (Foto: Marcos Ermínio)

Estão presos o diretor-presidente do órgão estadual, Gerson Claro, além dos diretores presidente-adjunto, do setor de tecnologia da informação, administrativo e o chefe da divisão de execução orçamentária e financeira do departamento. Este último, disse à reportagem, que os agentes estiveram em sua casa e lhe apresentaram uma lista com nome de empresas. Ele nega ter ligação com as empresas.

Ainda conforme apurou o Campo Grande News, foram apreendidas 10 munições calibre 9 mm e uma arma calibre 38, na casa do diretor-administrativo do Detran- MS.

Também foram presos durante a operação o ex-deputado estadual Ary Rigo e o empresário Jonas Schimidt das Neves – dono da Digix, a antiga Dighito Brasil.

Os presos estão sendo encaminhados ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal), depois para a 3ª delegacia de Polícia Civil. O Gaeco informou que “em virtude da complexidade da Operação, não serão divulgadas informações antes do término das investigações”.

Contratos ilegais - Segundo a assessoria de imprensa do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), nesta operação, são investigados contratos de informática celebrados entre o Poder Público e empresas.

Funcionários do Detran-MS informaram que as buscas ocorrem na Presidência, Diretoria de Administração e Finanças e Diretoria de TI (Tecnologia da Informação).

As equipes do Gaeco fizeram uma varredura desde antes da 7h e servidores destes setores, ao menos 60, tiveram de aguardar do lado de fora.

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions