A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Setembro de 2017

29/08/2017 13:32

Ação do Gaeco no Detran prendeu ex-deputado e mais 6 pessoas

Operação investiga contratos de informática firmados entre o Poder Público e empresas

Luana Rodrigues e Mayara Bueno
Presos foram levados para Depac - Centro. (Foto: João Paulo Gonçalves)Presos foram levados para Depac - Centro. (Foto: João Paulo Gonçalves)

Três diretores e um chefe de setor do Detran -MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) e um servidor da Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda), foram presos na manhã desta terça-feira (29), durante a Operação Antivírus, do Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado).

Conforme informações apuradas pelo Campo Grande News, dos 12 mandados de prisão, sete foram cumpridos na manhã de hoje. O Gaeco investiga crimes de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação, peculato e organização criminosa. O principal endereço visitado pelos agentes da força-tarefa foi a sede do Detran - MS.

Diretor-presidente do Detran, Gerson Claro, durante operação na manhã de hoje. (Foto: Marcos Ermínio)Diretor-presidente do Detran, Gerson Claro, durante operação na manhã de hoje. (Foto: Marcos Ermínio)

Estão presos o diretor-presidente do órgão estadual, Gerson Claro, além dos diretores presidente-adjunto, do setor de tecnologia da informação, administrativo e o chefe da divisão de execução orçamentária e financeira do departamento. Este último, disse à reportagem, que os agentes estiveram em sua casa e lhe apresentaram uma lista com nome de empresas. Ele nega ter ligação com as empresas.

Ainda conforme apurou o Campo Grande News, foram apreendidas 10 munições calibre 9 mm e uma arma calibre 38, na casa do diretor-administrativo do Detran- MS.

Também foram presos durante a operação o ex-deputado estadual Ary Rigo e o empresário Jonas Schimidt das Neves – dono da Digix, a antiga Dighito Brasil.

Os presos estão sendo encaminhados ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal), depois para a 3ª delegacia de Polícia Civil. O Gaeco informou que “em virtude da complexidade da Operação, não serão divulgadas informações antes do término das investigações”.

Contratos ilegais - Segundo a assessoria de imprensa do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), nesta operação, são investigados contratos de informática celebrados entre o Poder Público e empresas.

Funcionários do Detran-MS informaram que as buscas ocorrem na Presidência, Diretoria de Administração e Finanças e Diretoria de TI (Tecnologia da Informação).

As equipes do Gaeco fizeram uma varredura desde antes da 7h e servidores destes setores, ao menos 60, tiveram de aguardar do lado de fora.

Embriagado, condutor fura interdição no Parque dos Poderes e é preso
O condutor Pedro João Torres, 57 anos, foi preso na tarde deste sábado depois de furar a interdição de ruas para lazer, no Parque dos Poderes, em Cam...
Mulher simula furto para enganar o marido e acaba autuada por crime
Uma mulher de 21 anos, moradora no Bairro Nova Lima, em Campo Grande, foi autuada por falsa comunicação de crime neste sábado (23). Ela mentiu que ha...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions