A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

09/07/2014 15:11

Acostumado com revolta há 15 anos, agente diz que foi 1ª agressão

Renan Nucci
Agente de trânsito foi agredido a soco e chutes por motorista ontem (Foto: Alessandro Martins)Agente de trânsito foi agredido a soco e chutes por motorista ontem (Foto: Alessandro Martins)

Há 15 anos trabalhando como fiscal da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Cleomar Campos, 43 anos, jamais havia sido agredido enquanto cumpria a função nas ruas de Campo Grande. Ontem (8), ele foi alvo de um ataque de fúria de Eric Felix Braga Miranda Barros, 21 anos.

Enquanto notificava o veículo do jovem que havia estacionado sem acionar o serviço de parquímetro, Campos foi atingido com um soco no rosto e mesmo caído, levou vários chutes na cabeça. Após a confusão, o autor foi detido pela Guarda Municipal e preso Pela Polícia Militar.

Ele afirmou estar habituado a receber reclamações por parte dos motoristas, e que já esteve envolvido em duas situações de estresse, mas que em nenhuma delas chegou às vias de fato. Um caso ocorreu em 2005, quando multou um condutor 'problemático' que estacionou irregularmente sua camionete na área central da cidade.

“O cidadão já havia agredido outro agente meses antes. Ele me ofendeu e enquanto eu tentava reter seu veículo, passou por cima da moto da Agetran que eu usava para trabalhar. Felizmente nada de mais grave aconteceu”, comentou. Posteriormente, em outro caso, foi ofendido publicamente por um homem que ele havia repreendido meses antes.

“Ele me ofendeu com todos os palavrões possíveis, inclusive com ofensas raciais. Foi uma grande confusão que acabou na delegacia. O acusado pagou pelo que fez e depois acabamos nos entendendo. Descobri depois que o acesso de fúria dele foi por causa de uma orientação que fiz enquanto ele estava estacionado em uma área para táxis. O homem se sentiu constrangido porque levou uma bronca em frente da nova namorada”.

Jovem reagiu com fúria porque levou bronca na frente de namorada nova (Foto: Alessandro Martins)Jovem reagiu com fúria porque levou bronca na frente de namorada nova (Foto: Alessandro Martins)
Agente conta como começou a agressão que acabou na delegacia (Foto: Alessandro Martins)Agente conta como começou a agressão que acabou na delegacia (Foto: Alessandro Martins)

Caso Eric - Cleomar contou que, a pedido do Ministério Público, estava fiscalizando o trânsito na região da Central da Atendimento ao Cidadão da Prefeitura, localizada no centro da Capital. Ele alega durante trajeto pela Rua Arthur Jorge, viu o carro de Eric sem o parquímetro.

“Quando eu notei a irregularidade e comecei a preencher o formulário da infração, Eric apareceu do nada, furioso, e começou a me ameaçar. Em momento algum ele quis conversar. Suas atitudes foram truculentas do início ao fim”, comentou.

Ambos discutiram e Eric tentou retirar o talão das mãos do agente que se defendeu, mas acabou agredido. Na confusão, um bombeiro tentou intervir e também apanho do rapaz. A briga acabou dentro do prédio da Central do Cidadão. “Quando tomei o soco eu caí, e senti que comecei a levar chutes na cabeça. Aí então eu desmaiei e só acordei depois”, relata.

Apesar do susto, ele conta que não está abalado com a situação e que só não trabalhou nesta quarta-feira (9), pois precisou ser submetido a uma série de exames médicos. “Senti dor no rosto, onde levei o soco, somente na hora. Depois passou. Estou calmo e pronto para voltar às atividades, sem medo”.

Após agredir agente de trânsito e bombeiros, jovem destruiu saguão da central (Foto: Marcelo Victor)Após agredir agente de trânsito e bombeiros, jovem destruiu saguão da central (Foto: Marcelo Victor)

Paciência – O agente aproveitou a oportunidade para comentar que os fiscais da Agetran apenas cumprem o que determina a legislação, e que a intenção deles nunca é ferrar os condutores, por isso, pede paciência ao cidadão. Ele ainda reforça que, na maioria dos casos, os fiscais ouvem as reclamações dos motoristas e fazem o possível para compreender a situação.

“Antes de multarmos ou notificarmos, a gente sempre tenta orientar os motoristas. Muitos sabem que estão errados e tentam conversar de maneira educada, e a gente sempre respeita, mas muitos não são assim, infelizmente. É preciso saber que a gente tenta punir apenas quem está errado”, concluiu.



Sem dúvida há agentes de trânsito que agem de forma arrogante também, mas independentemente disso, agir como o sujeito retratado na notícia é um absurdo. Se o fiscal agir de forma abusiva ou desrespeitosa, há mecanismos legais para nos defendermos. Agredi-lo apenas vai piorar a situação. Se o condutor está errado, assuma o erro e a multa e ponto final. É uma estupidez sem tamanho transgredir a lei e ainda querer ter razão na base da agressão.
 
Luis Antônio Vieira em 10/07/2014 10:09:20
Sou contra todo e qualquer tipo de violência contra quem quer que seja, entretanto, o lamentável episódio ocorrido com este senhor é fruto da postura arrogante e prepotente dos fiscais da agetran cuja função aparentemente é apenas multar, nunca usam o bom senso, o negócio deles e "canetar" o cidadão que paga seu salário.
 
jose antonio em 09/07/2014 17:52:35
já pensaram se a onda pega? um verdadeiro absurdo a atitude deste troglodita , O agente estava fazendo o seu trabalho. O minimo seria ter respeito por ele.
Será que vai dar alguma coisa??
 
GILBERTO P PEREIRA em 09/07/2014 16:34:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions