ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  16    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Acusado de estupro afirma que mulher estava sob efeito de drogas

Defesa diz que mulher estava drogada e que um teste toxicológico será solicitado comprovando o uso de drogas

Por Cristiano Arruda | 28/09/2021 07:05
Frente da Casa da Mulher Brasileira na Capital. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Frente da Casa da Mulher Brasileira na Capital. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Acusado de abusar da irmã da nora, de 28 anos, enquanto ela dormia na sua residência, acusado de 55 anos contou que a mulher estava sob efeito de bebida alcoólica e havia usado drogas no dia do ocorrido. O caso veio à tona no dia 12 de setembro e aconteceu no Bairro Pioneiros, em Campo Grande.

De acordo com Jeferson Soares, advogado do acusado, o filho dele estava junto com a namorada e a irmã dela em uma tabacaria. Durante a madrugada, resolveram retornar para a residência onde teria acontecido o crime.

No local, eles fizeram um churrasco. Estavam presentes cinco pessoas, o acusado, o filho dele, as irmãs e um amigo do casal, onde faziam o consumo de bebida alcoólica e até de drogas.

Em determinado momento, a vítima entrou até a residência onde morava o cunhado e começou a surtar. Ainda conforme o advogado, as meninas não dormiram no local como apresentaram na versão à polícia. "Elas estavam muito alteradas, fizeram uso de bebidas e drogas, tanto que vou solicitar um exame toxicológico para provar a versão do meu cliente", disse.

Questionado pela reportagem sobre o relacionamento do filho do acusado e a irmã da vítima, o mesmo contou que ele ainda não foi ouvido e não sabe dizer se ambos ainda continuam o relacionamento.

Caso - A vítima contou à polícia que após uma festa na tabacaria, ela e a irmã teriam ido para a casa do cunhado para repousar, momento em que acordou com o acusado em cima dela, realizando atos libidinosos. A mulher conta que no momento, o namorado da irmã chegou a dizer que ela estava sonhando. A polícia precisou ser acionada e o homem foi preso em flagrante.

Liberdade - O homem, de 55 anos, acusado de estuprar a mulher, passou por audiência de custódia na terça-feira (14), quando a Justiça determinou sua liberdade provisória. A ordem ainda é que o homem fique proibido de manter contato com elas. Além de manter 300 metros de distância das meninas, ele deve permanecer em casa das 20h às 6h.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário