ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 28º

Capital

"Um pesadelo", diz jovem que foi estuprada pelo "sogro" da irmã após festa

Caso é investigado pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher

Por Dayene Paz | 18/09/2021 09:15
Caso foi registrado na Deam e está sendo investigado. (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)
Caso foi registrado na Deam e está sendo investigado. (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

A vendedora de 28 anos, que foi estuprada após dormir na casa do sogro da irmã, no último domingo (12), diz estar vivendo em um pesadelo. Ao lembrar dos momentos de terror, com a voz embargada, ela relata ter medo e pede justiça. "É dolorido para a gente que passa por isso, se existir justiça, espero que ele permaneça preso".

A vendedora, que terá a identidade preservada pela reportagem, contou ao Campo Grande News que no último domingo (12), decidiu sair com a irmã, de 25 anos, e um rapaz. "Minha irmã era amiga desse menino há uns dois anos e, recentemente, estavam ficando. Então, decidimos ir a uma tabacaria", lembra.

Da tabacaria, o trio saiu por volta das 5h do dia seguinte. "Minha irmã falou que iria dormir na casa dele e como eu não queria dormir na minha casa sozinha, também fui, porque ele disse que não havia ninguém lá", conta. Quando chegou na residência do Bairro Pioneiros, a vendedora deitou no sofá e pegou no sono.

Ela se lembra que, por volta das 12 horas, foi surpreendida por uma pessoa. "Eu sempre durmo de bruços, quando senti alguém abaixando minha roupa e prendeu minha cabeça para que eu não visse quem era. De repente, puxou meu short, colocou com tudo e eu comecei a gritar, porque estava doendo", relembra.

Desesperada, ela começou a correr pelos corredores da casa, gritando pela irmã por socorro. "Consegui sair e ir batendo nas portas com o short na metade das pernas. Eu estava desesperada. Quando consegui entrar no quarto, estava tão nervosa que não conseguia sair do lugar".

A jovem conta que no momento, o namorado da irmã chegou a dizer que ela estava sonhando. "Ele não queria que chamasse a polícia, então, começou a dizer que eu estava sonhando e eu falei 'como que sonhei, olha como estou, isso não é um sonho, é um pesadelo'".

As irmãs conseguiram sair da casa correndo e pediram socorro. "Quando a PM chegou, a família toda dele estava lá, querendo até agredir a gente". As irmãs foram encaminhadas para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), onde foram atendidas.

Agora, além do medo, vivendo de casa para o trabalho, a jovem não consegue dormir. "A noite, eu tenho medo de dormir, fico revivendo aquela cena, que não sai da minha cabeça. Eu e minha irmã estamos vivendo com medo, só saímos de casa para trabalhar. Quero que a justiça seja feita", finalizou.

Liberdade - O homem, de 55 anos, acusado de estuprar a jovem passou por audiência de custódia na terça-feira (14), quando a Justiça determinou sua liberdade provisória. A ordem ainda é que o homem fique proibido de manter contato com elas. Além de manter 300 metros de distância das meninas, ele deve permanecer em casa das 20h às 6h.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário