A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

07/12/2012 07:39

Adiado pela 2ª vez julgamento de acusado de matar segurança

Aline dos Santos
Agora, Luna vai a júri popular em 20 de fevereiro. (Foto: João Garrigó/Arquivo)Agora, Luna vai a júri popular em 20 de fevereiro. (Foto: João Garrigó/Arquivo)

Marcado para a próxima quarta-feira, o julgamento de Cristhiano Luna de Almeida foi adiado pela segunda vez. Agora, a data é 20 de fevereiro. Ele vai a júri popular pela morte do segurança Jefferson Bruno Escobar, o Brunão. A primeira data era agosto do ano passado, mas foi remarcado para 12 de dezembro.

Desta vez, o adiamento é porque o STJ (Superior Tribunal de Justiça) ainda pode restaurar duas qualificadoras: motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima. Na prática, em caso de condenação, a pena é menor sem elas. Conforme a Justiça, o adiamento foi por prudência e o julgamento será realizado em fevereiro independente da avaliação do recurso.


Brunão, de 23 anos, morreu na madrugada do dia 19 de março de 2011. Ele era segurança de um bar localizado na avenida Afonso Pena. Cristhiano se envolveu em confusão no interior da casa e foi retirado por Brunão e colegas. Já na calçada do local, Cristhiano desferiu golpes no segurança, o que teria ocasionado sua morte. O réu é bacharel em Direito e praticava jiu-jitsu.


De início, Christiano Luna foi autuado por lesão corporal seguida de morte, no entanto, no decorrer das investigações a Polícia Civil verificou que ele teve intenção de matar e o indiciou por homicídio doloso.


A defesa contesta e diz que a causa da morte pode ter sido a massagem errada feita no segurança após ter sido atingido. À Justiça, o jovem declarou que havia ingerido bebida alcoólica, que causou confusão no bar, mas que não tinha intenção de matar o segurança e nem de ofender o garçom. Ele também foi denunciado por injúria. O rapaz foi preso em flagrante, mas já está em liberdade.



Gostaria de saber como um assassino desse, tem toda a sua disposição, recursos e liberdade para buscar soluções juridicas para tentar defender-se. Ele devia estar preso por um ato desses contra o segurança. Se fosse um cidadão pobre, desprovido de conhecimento, estaria atrás das grades. Hora sistema judiciário brasileiro! Afinal a justiça não é cega? A lei não é imparcial e para todos?!
 
Felipe Delcanhe em 07/12/2012 11:59:59
Si esse playboy fosse pobre estaria aguardando o julgamento atras das grades ...Mas no Brasil temos pesos e medidas diferentes , depende da classe social ,apesar da demora ainda temos esperança de justiça.
 
Julio Cezar Barbosa Cordeiro em 07/12/2012 11:19:56
No despacho do juiz diz que esse tal de Cristhiano Luna está em prisão domiciliar, pergunto a Sociedade: Quem está cuidando para que ele cumpra essa tal prisão e se aqui no Brasil ja não está na hora de chegar a tornezeleira eletronica para esses tipos de presos, que vivem suas vidas como se nada tivesse acontecido e onde so perde quem foi assassinado e tinha 23 anos, sonhava em fazer uma faculdade e foi enterrompido por um inconsequente que provocou uma situação para simplismente mostrar que sabia lutar e matou por uma razão simples.... Aqui no Brasil, com esssas Leis arquaicas pode-se matar e ficar livre por muito tempo.
 
Elaine Cardoso em 07/12/2012 09:20:28
Ele deveria já ter sido jugado por crime de agressão, anterior a este assassinato, assim indo a juri como não primário. Com jeitinho o outro processo, bem mais simples não anda, para que na hipótese de condenação no assassinato, por ser réu primário tenha benefícios!
 
Márcio Santos em 07/12/2012 09:19:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions