ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  17    CAMPO GRANDE 16º

Capital

Aero Racho receberá obras de drenagem e pavimentação em sete ruas

Por Wendell Reis e Jeozadaque Garcia | 02/02/2012 21:52
Buraco na remendada Santa Quitéria: moradores classificam asfalto como ‘péssimo’. (Foto: João Garrigó)
Buraco na remendada Santa Quitéria: moradores classificam asfalto como ‘péssimo’. (Foto: João Garrigó)

O bairro Aero Rancho vai receber R$ 12 milhões para obras de drenagem e pavimentação em sete ruas. Deste total, R$ 9 milhões foram conseguidos por meio de uma emenda do deputado federal Edson Giroto (PMDB). Os outros R$ 3 milhões serão de contrapartida do Governo do Estado.

O dinheiro será utilizado para obras de asfaltamento e drenagem nas ruas Graciliano Ramos, Costa de Mello, Raquel de Queiroz, Charlote, Berta Lúcia, Santa Quitéria e Filipinas. Os recursos foram conseguidos pelo deputado no mês de dezembro, após diversas reuniões no Palácio do Planalto e no Ministério das Cidades. As propostas feitas pelas empresas para a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) serão abertas no dia 15 de fevereiro, na sede da Agesul.

Segundo o Governo do Estado, a obra será dividida em três etapas, chamadas de A, C e D. A primeira etapa compreende a avenida Graciliano Ramos, rua Charlote, Raquel de Queiroz e avenida Costa de Mello, com pavimentação de 40,1 mil m² e drenagem de 3,3 mil metros.

Na segunda etapa estão previstas infraestrutura urbana, pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais na avenida Graciliano Ramos, rua Berta Lúcia e avenida Santa Quitéria, em um total de 25,1 mil m² de pavimentação e drenagem de 1,9 mil metros.

A etapa D, que inclui pavimentação aslfáltica e drenagem de águas pluviais, vai atender a avenida Graciliano Ramos, Costa Melo, avenida Raquel de Queiroz e rua Filipinas. Serão pavimentados 28,1 mil m². Já a drenagem será de 1,1 mil metros.

Moradores comemoram - A notícia da drenagem e pavimentação animou os moradores da região, que convivem quase que rotineiramente com alagamentos e ruas remendadas.

“Quando aqui chove, não pode nem andar pela rua. Eles sempre falam que vão arrumar a rua, já fizemos abaixo-assinado, mas eu até já desisti de assinar”, conta a vendedora Nice Ferreira, que tem uma barraca de espetinhos da Raquel de Queiroz há quatro meses.

Vendedor de garapa lança o desafio: “Eu só acredito vendo” (Foto: João Garrigó)
Vendedor de garapa lança o desafio: “Eu só acredito vendo” (Foto: João Garrigó)

O garapeiro Jeci Pedro Vitorino é mais cético. Ele, que tem um pequeno comércio na mesma via, disse que sempre é obrigado a retirar seu material de trabalho da rua quando chove.

“Eu só acredito vendo mesmo. Quando chove, desce muita água”, garante.

Já o comerciante Julio César Dellazari, que revende móveis usados, critica a qualidade do asfalto em frente seu estabelecimento. Agora, ele espera melhorias na rua Santa Quitéria após o anúncio do pacote de obras.

“O asfalto está péssimo, é muito remendo. Aqui sempre alaga e fica intransitável”, lamenta. “Algumas ruas tem cratera no meio do asfalto”, finaliza.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário