ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Agehab fará 1º sorteio eletrônico de 602 apartamentos em Campo Grande

As unidades estão distribuídas em quatro residenciais, ainda em construção, com previsão de entrega total em 2020

Silvia Frias e Leonardo Rocha | 26/06/2019 10:15
Construção de residencial no Aero Rancho 7, com 119 apartamentos (Foto/Divulgação: Edemir Rodrigues)
Construção de residencial no Aero Rancho 7, com 119 apartamentos (Foto/Divulgação: Edemir Rodrigues)

Neste sábado (29), às 9 horas, o governo estadual fará o primeiro sorteio eletrônico público de apartamentos do Programa Minha Casa Minha Vida, em Campo Grande. Serão 602 unidades habitacionais que serão sorteadas entre 35.601 famílias cadastradas na Capital.

Os critérios do sorteio foram divulgados hoje, pela diretora-presidente da Agehab (Agência de Habitação Popular de MS), Maria do Carmo Avesani e chefe de gabinete do governo, Carlos Alberto Assis.

O sorteio será realizado na quadra a Escola Estadual Joaquim Murtinho, região central de Campo Grande. São 602 apartamentos distribuídos em quatro residenciais: Portal Laranjeiras, no bairro Tarumã (210 unidades); Residencial Sírio Libanês, no bairro Sírio Libanês (154 unidades); Residencial Jardim Aero Rancho 7 (119 unidades) e Residencial Jardim Aero Rancho 8 (119 unidades). As unidades estão em fase de execução de obra que varia de 20% a 60%, com entrega prevista até 2020.

Maria do Carmo explicou que irão participar do sorteio 35.601 famílias da Capital, com renda familiar de até R$ 1,8 mil e que atualizaram o cadastro nos últimos dois anos. “Não adianta cadastrar agora, essa atualização acabou no dia 21 de maio”, enfatizou.

Etapas – antes do sorteio eletrônico, 40 famílias que tenham crianças com microcefalia serão beneficiadas com apartamentos.

Depois, o sorteio será destinado a 5% das unidades a idosos que sejam titulares do cadastro, seguido de seleção de 10% dos imóveis para pessoas com deficiência e, em seguida, para o restante dos cadastrados.

Nessa etapa do sorteio, haverá nova subdivisão, em que 60% das vagas serão destinadas a famílias que atendem seis critérios previstos em lei federal, como residentes em áreas de risco, insalubres, desabrigados ou que as mulheres sejam responsáveis pela unidade familiar.

Posteriormente, o sorteio destinar 20% das unidades a famílias que atendem dois critérios e, por último, 15% para que atende um ou nenhum critério. Nesse quesito, estão os solteiros sem família, por exemplo.

Após o sorteio, os contemplados terão nome divulgado em Diário Oficial e na página da Agehab. A partir dessa notificação oficial, o sorteado terá 15 dias para apresentar documentação comprobatória de renda e dos critérios diferenciados.

Segundo Maria do Carmo, não é preciso ir até a quadra da escola, já que o sorteio será transmitido ao vivo pela pagina do governo estadual. "Quem não estiver lá, não corre risco de perder a casa", disse. Além dos titulares, também haverá sorteio dos reservas, mas, estes, não terão nome divulgado até que seja necessária a chamada, caso o sorteado inicial não preencha os requisitos.

A construção dos residenciais foi feita em parceria entre os governos federal (R$ 85 milhões), estadual (R$ 17,5 milhões) e prefeitura da cidade, que doou área e R$ 670 mil. As unidades devem ser entregues em 2020. São apartamentos de 42 metros quadrados, sendo de dois quartos, sala, cozinha e lavanderia conjugada. As parcelas previstas são de R$ 80 a R$ 220, de acordo com a renda.

Atualmente, segundo a secretária, o déficit habitacional estadual é de 86 mil unidades. De acordo com Carlos Alberto Assis, o sorteio eletrônico foi forma para dar transparência à distribuição de casas, já que sempre houve críticas e denúncias de favorecimento.

Outras 602 unidades serão entregues pela Emha, porém, no sistema tradicional, segundo Assis.

Nos siga no Google Notícias