A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

27/07/2011 19:00

Agente penitenciário é uma das vítimas de acidente na BR-163

Nadyenka Castro e Viviane Oliveira

Colisão envolveu moto, Gol e caminhão

Cleiton Magalhães da Silva, de 29 anos, pilotava a moto. (Foto: Simão Nogueira)Cleiton Magalhães da Silva, de 29 anos, pilotava a moto. (Foto: Simão Nogueira)

O agente penitenciário Cleiton Magalhães da Silva, 29 anos, é uma das vítimas do acidente ocorrido no fim da tarde desta quarta-feira, na BR-163, saída para Cuiabá, em Campo Grande. A colisão envolveu a moto, um Gol e um caminhão.

Ele conduzia a Honda Biz que tinha como passageira Marlene Torres, 35 anos. Os dois estão em estado grave.

O caso mais complicado é o de Marlene. O caminhão passou por cima de sua perna esquerda que foi amputada. Ela também teve traumatismo craniano, de acordo com o Corpo de Bombeiros.

As duas vítimas foram socorridos pelos militares e transportados pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para a Santa Casa.

O casal seguia com a moto no sentido Campo Grande/ Cuiabá, e,

de acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), parou no acostamento - e não no meio da pista como havia sido informado inicialmente - e sinalizou a intenção de conversão à esquerda.

Após a passagem de uma carreta, a moto entrou na pista e foi atingida pelo Gol de placas de Assis, São Paulo, dirigido por Tiago Milk Del Massa, 25 anos.

Tiago e o passageiro do automóvel, Mateus Henrique, 18 anos, saíram ilesos. Tiago conta que seguia atrás de um caminhão, em direção a Coxim, quando a moto entrou na sua frente.

Após a colisão, o caminhão que trafegava atrás do Gol passou por cima da perna de Marlene, conforme Tiago. Ele diz ainda que a vida dele também ficou em risco porque o carro foi parar na outra pista.

Para Tiago, o acidente foi causado pela falta de atenção do piloto da Biz. O motorista do caminhão envolvido no acidente não ficou no local. Testemunhas disseram que ele parou alguns metros à frente, mas depois continuou seguindo viagem.



Em relação ao comentário do cidadão Leandro, concordo quando pontua que a causa de muitos acidentes refere-se a falta de atenção dos condutores, porém descordo ao dizer e cobrar que o condutor da biz não deveria trafegar neste local, sendo que este é o trajeto de muitos moradores de bairros da região que passam de carro, moto, bicicleta e outros meios de locomoção, acredito que independente de tudo o respeito a vida deve vir em primeiro lugar!
 
Andressa Alves em 04/08/2011 07:16:01
Caro Davidson, realmente o comentário do senhor Ernesto não está conforme a norma culta. No entanto, o senhor deve ter em mente que as pessoas que residem no bairro Jardim Colúmbia, em sua maioria, são pessoas humildes que enfrentam realidades duras. Poderia citar a violência urbana ou a precariedade nos serviços básicos como saúde, educação e transporte. É muito fácil corrigir quem não teve tanta oportunidade assim como o senhor teve, mesmo escrevendo Cuiabá de modo incorreto, vê-se que o senhor pelo menos concorda que os acidentes na BR-163 devem parar.
 
Luis Cipro em 28/07/2011 11:15:48
Caro Davidson Paiva...acho que os erros de português do Ernesto não vem ao caso,o que importa é a opinião dele...concordando ou não,né?
 
Nercy Lemes em 28/07/2011 11:08:20
Nossa em cima desta triste tragédia, aparece o sr. greysom para mostrar essa comédia de comentário!!! Né Sr. Ernesto!!!
 
Flávio Eduardo Ramos da Câmara em 28/07/2011 10:45:58
Isso ai Maria! Nao se cale!
 
Marina Crozetta em 28/07/2011 10:11:33
bom dia caro amigo, sempre que acontece algo dessa natureza ja se pensa logo em redutor de velocidade ,radar e tudo mais!
nao resolve nada o condutor até reduz, mas só onde o radar pega, isso do ponto de vista de pedestre.
do ponto de vista do condutor atrapalha voce tem que reduzir marcha as vezes em subida isso exige uma queima maior de combustivel e se for um caminhao de grande porte é pior ainda!
o que resolveria seria que as pessoas se concientizassem de que atenção é fundamental no transito.
do ponto de vista iguinorante segue a pergunta;
o que esse cidadão desavisado tava fazendo de (bizinha) na rodovia?????
ai tambem é pra acaba ne´amigo.
 
leandro valentin em 28/07/2011 09:41:07
Realmente na saida de cuiaba precisa de um redutor.. e tambem precisa de melhores escolas né caro Ernesto, sua revolta é válida, mas os erros de português são grosseiros.
 
Davidson Paiva em 28/07/2011 08:51:07
Moro na Região e costumo transitar pelo mesmo local desse acidente,na minha opinião,um local bem sinalizado existe um redutor de velocidade perto dali de limite maximo permitido 30km,mas se todo condutor tiver sua atenção voltada para o transito esse tipo de acidente não aconteceria,sabendo que se trata de uma BR e o trafego de carretas é constante,a atenção tem que ser redobrada...Levando em consideração que acidentes ali são raros...
 
Eddy sobrinho em 28/07/2011 08:29:16
Acorda pessoal! O que tiver de acontecer vai acontecer. Não são os erros de português e nem um redutor de velocidade que vai amenizar os acidentes. O que precisa ser feito, é cada motorista seja de moto, carro, bicicleta, entre todos os meios de locomoção, ser mais atento ao trânsito. Se o povo não fosse tão mau educado no trânsito, haveria com certeza menos fatalidade. O importante é a cada um fazer sua parte!
 
Marisol Shena em 28/07/2011 02:53:29
na saida de cuiaba presiza de um redutor de velosidade porque esisti muita firma comersio e um bairro chamado colunbia tem muito trabanhor que atravesa a br para trabanhar para trazer o pao para seus fillo queremos um redutor 70 por hora ja resouvia o sofrimento de tantas criansas que vao ficar sem o pai e mae neste mundo
 
ernesto oliveira siquira em 27/07/2011 10:22:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions