ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  26    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Alvo de operação contra o tráfico ostentava armas e dinheiro nas redes sociais

Polícia cumpre 16 mandados de prisão e 64 de busca e apreensão em diversos bairros da Capital

Por Ana Lívia Tavares | 18/10/2021 14:25
Luciano de Souza Barbosa, conhecido como “Pequinês”, de 36 anos, com maços de dinheiro. (Foto: Direto das Ruas)
Luciano de Souza Barbosa, conhecido como “Pequinês”, de 36 anos, com maços de dinheiro. (Foto: Direto das Ruas)

Um dos principais alvos da Operação Ouro Branco, deflagrada na manhã desta segunda-feira (18), pela Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), ostentava armas e dinheiro nas redes sociais. Luciano de Souza Barbosa, conhecido como “Pequinês”, de 36 anos, era investigado há cerca de um ano por integrar uma organização envolvida com o tráfico de cocaína.

Luciano foi um dos 11 presos, na manhã de hoje, em Campo Grande, durante cumprimento de mandados da operação que investiga crimes como tráfico de drogas, associação para o tráfico, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Nas redes sociais, o alvo aparece em fotos onde segura maços de dinheiro nas mãos e até armamento pesado.

"Pequinês" posta foto no espelho com arma de grosso calibre. (Foto: Direto das Ruas)
"Pequinês" posta foto no espelho com arma de grosso calibre. (Foto: Direto das Ruas)

O investigado já era conhecido da polícia e tinha passagens anteriores. “Pequinês” foi preso em 2010 por tráfico de drogas. Dois anos antes, ele foi detido por receptação e lesão corporal. O primeiro delito foi cometido em 2007, por exercício arbitrário das próprias razões (fazer justiça pelas próprias mãos e apreender um celular ao cobrar uma dívida).

Operação Ouro Branco – Desde as primeiras horas desta segunda-feira (18), policiais da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) saíram às ruas para cumprir 16 mandados de prisão preventiva e 64 mandados de busca e apreensão em endereços na Capital.

De acordo com o delegado Hoffman D’Ávila, cinco dos 16 alvos são internos do Sistema Prisional. “Nós conseguimos cumprir praticamente todos os mandados de prisão. Também apreendemos veículos e drogas. Os presos estão na Denar e vão ser ouvidos”, disse.

Entre os presos, estão um casal e três pessoas da mesma família: mãe, pai (conhecido como Playboy) e filha.

Os detalhes sobre as prisões e os nomes dos bairros onde os mandados foram cumpridos ainda não foram divulgados pela Polícia Civil.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário