ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  23    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Vinte pessoas procuram polícia após golpe do falso emprego na internet

Vítimas para R$ 28 por exame e perceberam golpe após irem pessoalmente ao local onde iniciariam o serviço

Por Mirian Machado e Liniker Ribeiro | 17/04/2021 11:34
Conversa pelo WhatsApp mostra golpista informando sobre vaga de emprego (Foto: Liniker Ribeiro)
Conversa pelo WhatsApp mostra golpista informando sobre vaga de emprego (Foto: Liniker Ribeiro)

Até o momento, 20 pessoas registraram ocorrência após caírem em um golpe de falso emprego divulgado na internet em Campo Grande. Além da oferta mentirosa de trabalho, cada pessoa pagou R$ 28,00 referente ao exame admissional.

A vaga para auxiliar de limpeza foi divulgada no site OLX. O local de trabalho seria no condomínio residencial Spazio Classic na Rua 14 de Julho. A promessa era de salário inicial de R$ 1.227, além de benefícios como FGTS, férias, transporte, aviso prévio e ticket alimentação.

O golpe só foi percebido hoje (17) data em que estava agendada uma reunião presencial com os aprovados no próprio residencial. O porteiro do condomínio foi quem informou os participantes de que o local não havia feito qualquer seleção e que todos caíram em um golpe.

Ao Campo Grande News, na delegacia, uma das vítimas, de 20 anos, que preferiu não se identificar, contou que trabalhava em uma padaria, porém está desempregada e procurando trabalho desde o dia 4. “Enviei currículo para vários lugares e apareceu essa oportunidade. A conversa toda era por whatsApp ou e-mail. Um e-mail bem feito difícil de desconfiar. Depois pediram para pagar R$ 28 do exame, pediram os dados pessoais e passei”, contou.

Em um áudio, o qual a reportagem teve acesso, o possível golpista afirma que por conta da pandemia o exame admissional tem que ser atualizado e feito na mesma semana. Afirma ainda que tem convênio com a Medicina do Trabalho e que precisa dos dados pessoais da vítima o qual emitirá um boleto no valor de R$ 28 reais que será enviado por e-mail.

Outra mulher que também preferiu o anonimato, relatou que procurava emprego quando viu o anuncio, mandou mensagem e no dia seguinte teve de responder várias perguntas para seleção. Depois foi informada do pagamento do exame admissional. “Pediram pra eu abrir uma conta salário, eu disse que já tinha uma, mas falaram que não dava. Depois pediram os dados e passei”, explicou.

Ela só ficou sabendo que caiu em golpe após ir até o condomínio para a tal reunião presencial e foi informada pelo porteiro que era golpe e que inclusive outras pessoas também foram ao local hoje.

O registro feito por uma das mais de 20 vítimas, consta que na suposta reunião de hoje seria entregue ainda uniformes, informações sobre o serviço, além de um curso ministrados aos candidatos.

O caso registrado como estelionato na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro está sendo investigado. A polícia acredita que o número de vítima possa ser ainda maior.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário