A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

24/12/2010 12:05

Assassinato em feira na véspera do Natal não impede compras para a Ceia

Ana Maria Assis e Aline Queiroz
Depois do tumulto pelo assassinato, pessoas voltas às compras normalmente. (Foto: João Garrigó)Depois do tumulto pelo assassinato, pessoas voltas às compras normalmente. (Foto: João Garrigó)

Depois do choque, a rotina na feira do bairro Dom Antonio Barbosa, onde ocorreu assassinato, há poucas horas, do jovem Denilson Souza de Paula, 19 anos, não foi interrompida. As compras dos moradores da região para a ceia de Natal continuam normalmente. A "banalização", segundo alguns consumidores da feira tradicional no bairro, tem justificativa, esse tipod e crime não é mais novidade.

Uma consumidora, que foi comprar mandioca, único ingrediente que ainda faltava para a ceia de Natal, afirmou que nada muda em sua rotina após o acontecido. “É normal esse tipo de cena. Nem me abala”, disse com ar de indiferença.

O rapaz foi morto em frente a banca de CDs e DVDs piratas. A rua foi interditada para que os policiais fizessem a perícia. Depois, tudo foi voltando ao normal.

José Rodrigues, 57 anos, e sua esposa, Evângela Silva Pereira, 34 anos, vendiam “churrasquinho” bem próximos ao ponto em que ocorreu o assassinato

“Fazem dois meses que trabalho na feira, vou continuar se Deus quiser”, disse ele, indo embora com o produto já frio.

Ele diz não ter nem visto os autores do homicídio e que chegou a pensar que fosse bombinha. A dona da barraca de CDs e DVDs não quis falar sobre o crime e nem se identificar, apenas reclamou pelo perigo por ter crianças na feira, e que em dez anos de feira, é o terceiro assassinato que presencia.

Irmã de joem morto chora ao ver o corpo. (Foto João Garrigó)Irmã de joem morto chora ao ver o corpo. (Foto João Garrigó)

Embora pequena parte da feira tenha sido interditada, ao longo da rua Evelina Selingarde, os outros comerciantes trabalham normalmente. Ninguém quer comentar sobre o crime, mas dizem que a violência é comum no bairro.

Também sem querer se identificar, uma outra mulher justificou o cuidado de preservar a identidade. “O bairro é violento sim, é complicado, mas estou há 15 anos morando aqui e não quero sair correndo”.

Uma adolescente de 17 anos, com sua irmã de 28, chegou a se assustar ao ver o sangue no chão. Elas falaram ao Campo Grande News que mesmo sendo normal, esse tipo de acontecimento ainda choca.

“Sou nascida e criada no bairro, o pior é que aqui é normal, mas a gente leva um susto”, afirmou, disse a irmã mais velha. A outra comentou que sempre ouviu notícias sobre a violência no bairro, mas nunca tinha visto os rastros do crime de tão perto, como o caminho de sangue que ficou no chão.

A irmã de Denilson foi até o local quando soube da morte do rapaz. Daniele Souza de Paula, 21 anos, disse que quando ele saiu de casa a mãe ainda aconselhou para que não fosse até a feira, mas não explicou o motivo.

Chorando muito, Daniele admitiu que o irmão usava drogas, maconha, mas disse que nunca soube de roubos ou furtos do rapaz. Segundo a jovem, ele era “catador de lixo” como ela, atividade frequente no bairro. Mas ele vendia o material para sustentar a dependência química.

Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...
Homem tem corpo queimado em acidente doméstico e morre na Santa Casa
Após dois dias internado, José Loureiro da Cruz, 49 anos, morreu por volta das 6h30 desta sexta-feira (15) na Santa Casa em decorrência de acidente d...


e um absurdo acontece esse tipo de violencia e as pessoas continua a fazer feira como se nada tivesse acontecido aonde esta a capacidade de humanizaçao de vcs
 
ANGELA DA SILVA BISPO em 28/12/2010 01:17:42
nego vc foi um bom malandro morrer
como um homem è premio da guerra mais se precisar afogar
no proprio sangue assim sera sangue do meu sangue entre espada e o perfume da rosa a vida e loka nego nâo è atoa que vc estava de passagem saúde gurreiro esteja em paz a onde estiver deus ja escolheu o melhor lugar pra vc só restou a dor da lagrima da saúdade pra sempre em nóssos corações!!!
 
evelyn nayara em 27/12/2010 10:55:56
Enquanto os politicos engordam seus salarios com aumentos absurdos a população padece sem segurança publica, é lamentavel que isso aconteça logo na data de hoje (natal) !!
 
Keyffison Diego em 25/12/2010 08:50:27
B.O.P.PE. não adianta, marinha muito menos, o que resta neste dia de natal é o gorvernador e o prefeito tomarem vergonha na cara e parar de passar para a comunidade campograndensse esse ar de tranquilidade e falsidade, o nosso povo ja ta cansado de tanta hipocrisia, colocam esses alunos da P.M. pra fica desfilando no centro de campo grande mas na onde precisa de policiamento que é bom nem o cheiro da fumaça da viatura aparece, fumaça de maconha sim esse é o cheiro que mais se sente em campo grande, prende alguns mais a maioria fica solto, porque sera que isso acontece, será que os governos estão fazendo vista grossa, ACORDA PODER PUBLICO a população ja ta casada...
 
calebe barros em 25/12/2010 06:39:40
pra que existe o caveirão na cidade? será um enfeite ? e a ciggoe estava na onde no centro ? eu não sei o acontece nessa cidade , o poder publico é precario os nossos governantes tem que autorizar uma operação de guerra na região do bairro dom antonio ,los angeles, invadir casas cumprir mandatos de prisão tem muitos bandidos nessa região se for preciso colocar até o exercito por lá. os nossos bairros estão esquecidos policiamento é só no centro!!!!!!!!!!!
 
humberto oliveira em 25/12/2010 02:17:00
é lamentável uma situação assim... nós só vemos policia na cidade quando há passeatas, chegada de papai noel, desfile de onibus novos, chega a população quer respeito por parte das autoridades.
Neste dia todos querem comemorar mais nem pensam nas pessoas que querem um melhor pela sua vida. isso não é nada em se comparar em milhões de reais que é desviado de prefeitura e governo.
emquando politicos roubam pessoas carentes morem....
e a policia?
vamos chamar o b.o.p.e?
ou a marinha do rio?
 
wagner faria em 24/12/2010 09:00:14
Infelismente ja não existe o mesmo sentimento natalino como o de antigamente, no lugar de harmonia,respeito e paz entre as pessoas ,o que se vê é isso ai. morte ,miséria,falta de caratér e de amor para com o próximo.Porque que quando chega proximo ao natal e ano novo as pessoas ( na maioria ) se dizem feliz e falam ! feliz natal ,prospero ano novo ! enfim ,porque não se segue esse espirto natalino o ano todo de janeiro a janeio ? só assim haveria pessoas muito mais voltada ao sentimento de amar ao proximo.
 
Antonio carlos ( carlinhos) em 24/12/2010 07:22:28
Durante essas datas as pessoas se esquecem do mais importante que é a ¨vida¨, o poder publico precisa valorizar melhor as pessoas que realmente precisa de segurança e ter mais respeito.
 
josué ramos em 24/12/2010 06:32:00
Será que vamos precisar da ajuda da marinha, Exercito e caveirões para pacificar esse Bairro que a tanto tempo pede socorro?
 
Octavio Augusto em 24/12/2010 06:12:30
É ridicula a situação do dom antonio e arredores, sei que um funcionario da emha foi ameaçado por trabalhar com as familias da favela, falaram que ia matar ele se voltasse na favela, enquanto a prefeitura tenta resolver o problema da favela outros como o da segurança ainda continuam sem soluçao no dom antonio... esperar para ver...
 
Jonatham Silva em 24/12/2010 05:10:37
Ja foi o caso mtel,o vereador de Alcinoplis e mais outros e outros que vai para os arquivos.As pessoas não estão dando devido valor na vida.As instituições que deveriam dar a segurança devida,não estão agindo com as devidas responsabilidades.Estão a serviço dos politicos.Deixando o restante do sociedade sem proteção.Comandos e diretores Fracos,servisais de uma meia duzia de figurões.Um bando cuida da assembleia outro do tribunal de contas e tribunal de justiça ,o resto HA!! o resto e resto.
 
ana bergamo em 24/12/2010 05:03:42
Lamentável!!!
 
André Monteiro em 24/12/2010 04:32:18
Com toda certeza, esse crime deve estar relacionado com outro, ou seja, esse jovem foi morto provavelmente por estar envolvido com o tráfico de drogas, com roubos e quadrilhas. É muito triste ver o fim da juventude transviada, que não pensa mais nos valores da vida, não respeita os pais, não respeita o próximo, e muita menos as leis. Não é por falta de políciamento nas ruas que esse cidadão foi assassinado, ele foi assassinado por falta de educação dos jovens, por falta de vontade da juventude de ser alguém, por falta de oportunidades de muitos em ter um emprego, uma casa decente pra morar. Mas tudo isso não justifica o envolvimento das pessoas com o tráfigo ou consumo de drogas, com os roubos, com o submundo do crime, as pessoas deveriam ir mais a igreja aos domingos, deveriam almoçar mais com a familia, e esquecer um pouco os prazeres mundanos. Meus pesares a familia. Fiquem com DEUS.
 
Eraldo F. Rocha/PRF-MS em 24/12/2010 03:59:21
de fato a violencia hoje ja faz parte da vida de todo mundo. E para quem não acha normal prefere ignora-la... é em todo lugar! Pessoas são vitimas de bandidos o tempo todo, mas ngm se importa. Uma pena em epoca de natal acontecendo esses flagelos da sociedade.
 
JOSÉ RENATO DOS SANTOS PEREIRA em 24/12/2010 03:51:58
Ontem quando eu passava pela Av. Mato Grosso, duas viaturas da polícia militar faziam escolta a um Papai Noel que circulava em uma moto, infelizmente polícia pra circular nos bairros não existe, pra prevenir esse tipo de crime, que segundo os moradores é normal na região, mas ninguém faz nada para mudar essa situação
 
lucas figueiredo em 24/12/2010 02:51:48
essa noticia me faz lembrar uma musica do Joao Bosco, que se chama - Janela de frente pro Crime.
 
daniel saldanha camargo em 24/12/2010 01:52:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions