ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  07    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Audiência debate situação dos bancos públicos e sua relevância social

Por Nyelder Rodrigues | 20/06/2017 22:22
Debate levou representantes de classe para a Assembleia Legislativa (Foto: Divulgação)
Debate levou representantes de classe para a Assembleia Legislativa (Foto: Divulgação)

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul foi palco de uma audiência pública na noite desta terça-feira (20) para debater a atual situação dos bancos públicos brasileiros e toda a relevância que tais instituições representam para a sociedade. O evento foi proposto pelo deputado estadual João Grandão (PT).

Participaram do debate representantes dos sindicatos dos bancários de Campo Grande e Dourados, além da Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro). Em comum, todos são conta a privatização dos bancos públicos e a atual corrente que aponta para isso no Governo.

"É significativo podermos alertar as pessoas sobre a importância de não privatizá-los [bancos públicos] para todo o Brasil. O Banco do Brasil, a Caixa Econômica e o BNDES são exemplos, até hoje, de como ajudar um país a sair da crise", destaca o presidente do sindicato douradense, Ronaldo Ramos.

Outro que frisa a necessidade expansão do debate é o presidente do sindicato campo-grandense, Edvaldo Barros. "Precisamos conscientizar as pessoas sobre a importância da existência da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil e do BNDES", comenta Barros, que completa.

"A partir desta audiência, traçaremos um caminho em defesa destes bancos, Se não houver banco público, haverá dificuldade até de formação de estudantes no ensino superior. Os bancos privados são importantes, mas cada um tem o seu papel", diz.

João Grandão, que propôs o evento, também se posiciona contra as privatizações nesse setor. "Não podemos permitir esse retrocesso, pois atualmente os bancos públicos facilitam o acesso a uma série de políticas públicas e linhas de crédito e de financiamento aos cidadão".

Já o presidente da Contraf, Roberto Antonio Von de Osten, fala da diferença entre os bancos públicos e os privados. "O banco público tem que levar ao cliente também o objetivo social, não só o lucro, ele promove e fomenta o desenvolvimento", diz Von de Osten, que aponta ainda a importância de compreender a função e distinções entre os bancos.

Nos siga no Google Notícias