ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Auxílio emergencial provoca fila até nos Correios para regularização do CPF

Problema no cadastro também pode ser solucionado pelo site da Receita Federal e por e-mail

Por Jones Mário e Lucas Mamédio | 13/04/2020 10:31
Agência da Avenida Calógeras registrou aumento na procura pelo serviço de regularização do CPF (Foto: Paulo Francis)
Agência da Avenida Calógeras registrou aumento na procura pelo serviço de regularização do CPF (Foto: Paulo Francis)

A procura para regularização do CPF (Cadastro de Pessoa Física) cresceu e agências dos Correios em Campo Grande sentiram aumento na movimentação desde a última semana, quando começaram os procedimentos para acesso e pagamento do auxílio emergencial.

O programa do governo federal para socorrer autônomos, MEIs (Microempreendedores individuais) e beneficiários do Bolsa Família barra o cadastro de quem está com inconsistências no CPF. O problema pode ser superado em agências dos Correios como a da Avenida Calógeras, no Centro da Capital, onde funcionários acusaram a demanda maior pelo serviço.

Felipe Ferreira foi demitido há duas semanas e precisa da renda mínima para "sobreviver" (Foto: Paulo Francis)
Felipe Ferreira foi demitido há duas semanas e precisa da renda mínima para "sobreviver" (Foto: Paulo Francis)

No grupo de risco do novo coronavírus, Felipe Ferreira, 65 anos, trabalhava na construção civil como encarregado de obra, mas foi dispensado há 15 dias. Ele estava como o CPF vencido e procurou a regularização para dar entrada no pedido pelo auxílio emergencial.

“Estou correndo para fazer isso [regularização do CPF] logo. Se eu não conseguir [o auxílio emergencial] não sei onde vou conseguir dinheiro para sobreviver”, lamenta.

Vendedor ambulante, Fidêncio Ribas, 54, vive com a mãe e precisa da renda mínima para sustentá-la. Com queda nas vendas, recorreu ao programa e precisou regularizar o CPF. Ele foi primeiro na Receita Federal, mas acabou orientado a procurar os Correios.

Microempreendedor, Carlos Escobar, 55, está com as contas de água e luz já em atraso, por isso procura acesso ao auxílio do governo federal. Antes, precisou atualizar o CPF.

Vendedor ambulante, Carlos Escobar precisou atualizar CPF para buscar acesso ao auxílio do governo federal (Foto: Paulo Francis)
Vendedor ambulante, Carlos Escobar precisou atualizar CPF para buscar acesso ao auxílio do governo federal (Foto: Paulo Francis)

Para disponibilizar o auxílio, os dados dos beneficiados na Receita Federal são cruzados com os cadastrados no INSS (Instituto Nacional da Seguridade Social). Em caso de inconsistências, o sistema acusa problema e trava o pedido.

O entrave pode acontecer por falta de entrega da declaração de Imposto de Renda, cadastro incompleto por falta do título de eleitor, ou CPF cancelado por duplicidade ou decisão judicial.

A Receita Federal orienta regularização por site ou e-mail (atendimentorfb.01@rfb.gov.br).

Contramão - Em meio à corrida pelo auxílio emergencial, o pedreiro Francelino Antunes, 37, era a exceção à crise. Ele também buscava regularização do CPF, mas porque precisava do serviço para ser contratado.

“Tive sorte nessa. A construção não parou e me contrataram”, comemorou.

Francelino Antunes teve que atualizar o CPF, mas por bom motivo: foi contratado em meio à crise (Foto: Paulo Francis)
Francelino Antunes teve que atualizar o CPF, mas por bom motivo: foi contratado em meio à crise (Foto: Paulo Francis)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário