A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

18/05/2014 08:59

Avenida tem escola, creche, lojas e Sesc, mas falta o asfalto no Lageado

Helton Verão
Avenida João Selingard, no Parque do Lageado, tem via com formato grande, com canteiro, escola estadual, creche, unidade do Sesc e comércio,  mas não tem asfalto. (Foto: Marcos Ermínio)Avenida João Selingard, no Parque do Lageado, tem via com formato grande, com canteiro, escola estadual, creche, unidade do Sesc e comércio, mas não tem asfalto. (Foto: Marcos Ermínio)
Não é qualquer via de terra, muitas pedras grandes, entulhos, pneus, entre outros restos compõe a rua  (Foto: Marcos Ermínio)Não é qualquer via de terra, muitas pedras grandes, entulhos, pneus, entre outros restos compõe a rua (Foto: Marcos Ermínio)

Os moradores da Avenida João Selingard, no Parque do Lageado, região Sul da Capital, convivem com uma situação complicada. Apesar de ser considerada uma das principais vias do bairro, com canteiro, escola estadual, creche, unidade do Sesc e comércio, a avenida amarga os efeitos de não ter asfalto, como poeira e barro nos dias de chuva.

Apenas duas vias que cruzam a via são asfaltadas, por serem linhas do transporte coletivo. Mas em dias de chuva, até elas acabam se transformando em "via de terra" com o deslize do barro e das pedras das outras ruas da região. “Em dias de chuva, mesmo morando a duas quadras da escola, é praticamente impossível as crianças irem à escola. Com o barro e as pedras, o asfalto da linha do ônibus some, crateras são abertas e fica impossível andar aqui”, lamenta a comerciante Elisangela Silva, 38 anos.

Morando no local há quatro anos, Elisangela lembra que existem muitos terrenos baldios ao longo da avenida, que acabam sendo utilizados para depositar lixo, outro problema grave. “Além do mato, começam a jogar lixo nesses lugares, tem esse trailer no meio da via aqui, com materiais de construção dentro, de casas que foram construídas na rua do asfalto”, conta a moradora, citando as casas novas construídas na rua do asfalto, a Leopoldina de Queirós Maia.

As duas vias e ao centro o 'canteiro'As duas vias e ao centro o 'canteiro'
Elisangela cita a dificuldade para caminhar em dias que chove (Foto: Marcos Ermínio)Elisangela cita a dificuldade para caminhar em dias que chove (Foto: Marcos Ermínio)

Outra situação ruim na avenida é que existe apenas iluminação de um lado da via, o que potencializa a criminalidade, dizem os moradores. “O pessoal desce do ônibus ali e os bandidos se escondem no mato, até atrás do trailer eles já se esconderam para surpreender e roubar as pessoas”, critica Elisangela.

Nascida no bairro, dona de casa Beatriz Matos, 30 anos, questiona como uma avenida com tantos estabelecimentos, centros educacionais e de mão dupla não recebeu o asfalto ainda. “Não temos presidente de bairro, candidatos aparecem em época de eleição, mas depois desaparecem”, relembra.

O campo de futebol do bairro está tomado pelo matoO campo de futebol do bairro está tomado pelo mato

A imagem, realmente, é de abandono. O campo de futebol do bairro está tomado pelo mato, a academia ao ar livre fica no estacionamento posto de saúde, que não é 24 horas e fecha as 17 horas, mais um problema em dose dupla. “Às 17 horas que é a hora que terminamos o trabalho, não podemos usar a academia ao ar livre, porque o posto fecha. Alias, um posto 24 horas para a região seria fundamental”, comenta Beatriz.

No prolongamento da João Selingard, está quase concluída uma obra de prolongamento, onde serão construídos novos lotes. Ironia, este trecho onde não existem casas, o asfalto já está feito. “Somos simplesmente desfavorecidos em tudo”, finaliza Elisangela.

O Campo Grande News entrou em contato com a Prefeitura Municipal, quee através de nota, afirmou existirem projetos para a região, mas que depende de recursos federais.

"Havia um projeto do PAC da qualificação das vias urbanas para quatro regiões da Capital, que era de quase R$ 500 milhões, mas só foi liberado R$ 35 milhões, então é preciso buscar outros recursos. Emergencialmente a Prefeitura está desenvolvendo uma ação para recuperar os 1500 km de vias não pavimentadas da cidade, com patrolamento e cascalhamento", respondeu a assessoria.



NÃO SÓ NO LAGEADO TEMOS CRECHE DA PREFEITURA AQUI NO OLIVEIRA 2 NO MEIO DE MUITAS PEDRAS SEM ASFALTO MUITA LAMA COM BURACOS QUANDO CHOVE E SEM UMA SOMBRA QUANDO É DIA DE SOL PARA O PAI ESPERAR SEU FILHO OU O MESMO QUE FICA EM SALA DE AULA COMO FORNO SEM SOMBRA POIS NA CRECHE NÃO TEM UMA ARVORE. ABSURDO E A PREFEITURA FAZ PROPAGANDA DE BELOS LUGARES. CAMPO GRANDE NEWS PODE VIR VERIFICAR A CRECHE DO CONJUNTO UNIÃO QUE É NO OLIVEIRA 2, COM UM POSTO DE SAÚDE NÃO TERMINADO AO LADO.
 
Luiz Carlos Santos Messias em 18/05/2014 15:32:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions