A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

31/05/2015 13:44

Batizada de Vitória, cadelinha torturada deve ser tratada com células-tronco

Luana Rodrigues
Vitória está recebendo alimento e medicação na veia (Foto: Reprodução/WhatsApp)Vitória está recebendo alimento e medicação na veia (Foto: Reprodução/WhatsApp)

A cadelinha com menos de um ano de idade, que foi encontrada com ferimentos graves na tarde deste sábado(30), continua internada em observação. Conforme informações da clínica veterinária, Vitória Guerreira, como foi batizada, está respondendo bem ao tratamento, mas inspira cuidados, pois continua em estado grave.

De acordo com a serralheira Simona Zaim, 32 anos, que resgatou Vitória, os médicos disseram que, por ser filhote, a cadelinha está se recuperando melhor.

Uma das patas pode ser amputada, mas isso ainda será avaliado pelo médico veterinário responsável pelo tratamento. "Precisamos esperar para saber como ela vai responder, mas com tanta gente torcendo por ela, visitando, demonstrando carinho, acho que ela vai se recuperar", disse a serralheira.

Segundo um funcionário da clínica veterinária, onde a cadelinha permanece, o estado dela ainda é grave. Vitória está sedada e recebe alimentação na veia, além de remédios para evitar infecção e aliviar a dor.

Para a recuperação da pele de Vitória, a clínica irá usar um tratamento com células-tronco, que virão de Brasília.

Simona, que cuida de outros 18 animais, entre cachorros e gatos, disse que após a recuperação, pretende ficar com a cadelinha. "Sei que tem uma fila de pessoas querendo adotar, mas não tenho coragem de entregá-la a mais ninguém. O estado em que a vi me fez criar um sentimento muito grande por ela, agora já é minha", disse a serralheira.

A polícia ainda não prendeu os agressores, mas já tem informações sobre os suspeitos e está investigando o paradeiro deles.

 

Cadelinha foi encontrada sem parte do couro e com duas patas quebradas (Foto: Reprodução/WhatsApp)Cadelinha foi encontrada sem parte do couro e com duas patas quebradas (Foto: Reprodução/WhatsApp)

O caso - Moradores do bairro Coophavila II, na Capital, viram quando quatro adolescentes torturaram a cadelinha, na tarde deste sábado (30), eles arrancaram o couro e quebraram duas patas. Os mesmos constantemente estariam apedrejando animais no bairro.

A cachorrinha foi socorrida por duas mulheres, a serralheira Simona Zaim, 32 anos, e a aposentada Lubas Lomar, 62, e recebeu o nome de Vitória Guerreira. O caso foi publicado no Facebook e causou grande comoção e revolta dos usuários da rede social.

As mulheres que acharam o animal pedem ajuda para arcar com a conta da clínica veterinária. Quem quiser ajudar pode entrar em contato com a clínica Petit Bichon pelo telefone (67) 3324-5500, ou ir até o local na Joaquim Murtinho, 1177, Bairro Itanhangá Park, em Campo Grande.

Doações também podem ser feitas pela conta de: Simona Zaim, Sicred agência 0913 CC 36491-6.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions