A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

08/03/2013 13:46

Blitz no centro destaca papel da mulher e alerta sobre denúncias de agressão

Mariana Lopes
Blitz aconteceu no cruzamento da avenida Afonso Pena e rua 14 de Julho (Foto: Vanderlei Aparecido)Blitz aconteceu no cruzamento da avenida Afonso Pena e rua 14 de Julho (Foto: Vanderlei Aparecido)

Na manhã desta sexta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, uma blitz educativa, realizada no cruzamento da avenida Afonso Pena com a rua 14 de Julho, destacou o papel das mulheres na sociedade e também alertou sobre a importância das denúncias de agressões domésticas. Foram entregues panfletos informativos aos motorista e pedestres.

A ação foi encabeçada pela Polícia Militar e teve parceria de outros órgãos de apoio à mulher. A blitz acontece em todas as cidades do interior de Mato Grosso do Sul que há Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher.

A sub-comandante da Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito), major Itamara Romeiro, destaca que o papel da mulher dentro da segurança pública cresceu, embora ainda tenha muito espaço a ser conquistado.

“Dos 6 mil policiais militares do Estado, 450 são mulheres, o número ainda é baixo, mas já temos nosso espaço e somos respeitadas nas ruas, isso é importante”, pontua.

Segundo a delegada Lúcia Falcão, a blitz também é para levar segurança às mulheres e mostrar que elas têm o amparo da polícia. “Elas precisam denunciar as agressões, buscamos um mundo mais justo e igualitário”, alerta.

A aposentada Maria José Figueiredo, 69 anos, gostou do movimento no centro da Capital. "A mulher está em todas, né?! Não pode mais se calar, se sofrer violência, tem que denunciar mesmo", frisa.

Enfática na opinão, o aposentado Edilson Vicente Pereira acha as leis brasileiras fracas. "se o cara agrediu tem que haver separação sumária, para não ter perigo de acontecer algo pior, e tem que ser preso, pagar pelo o que fez", opina.

Em 2012, foram registrados 17 mil boletins de ocorrência de violência contra a mulher, de acordo com a sipervisora da Secretaria da Mulher e Promoção da Cidadania do Estado, Tai Loschi.

Ela explica que o papel da secretaria na ação foi de sensibilizar os homens e despertar as mulheres. "Buscamos igualdade dos direitos e que eles sejam respeitados por todos", diz Tai.

Delegada e major da PM entregam panfletos aducativos aos motoristas e pedestres (Foto: Vanderlei Aparecido)Delegada e major da PM entregam panfletos aducativos aos motoristas e pedestres (Foto: Vanderlei Aparecido)
Tai Loschi diz que objetivo da ação é sensibilizar os homens e despertar as mulheres (Foto: vanderlei Aparecido)Tai Loschi diz que objetivo da ação é sensibilizar os homens e despertar as mulheres (Foto: vanderlei Aparecido)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions