ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Bombeiros testam "socorrista automático" que agiliza atendimento

Capital testa um aparelho Lucas-3, em análise há um mês e usado hoje em simulação de incêndio

Mariely Barros | 03/09/2022 12:28
Bombeiros usam Lucas-3 em boneco, durante simulação de incêndio no estacionamento do Shoppping. (Foto: Mariely Barros)
Bombeiros usam Lucas-3 em boneco, durante simulação de incêndio no estacionamento do Shoppping. (Foto: Mariely Barros)

Treinamento contra incêndio na manhã deste sábado, no Shopping Campo Grande, serviu para mostrar como um novo equipamento de socorro pode salvar vidas em Campo Grande. O "Lucas-3" é um socorrista automático, que auxilia o corpo médico na reanimação cardiopulmonar.

Os bombeiros estão em fase de testes com o equipamento e verificando a viabilidade dele ser adquirido na Capital, e a ideia é comprar para todo Estado, caso prove ser funcional. O aparelho está em fase de teste e simula uma massagem cardíaca.

Como é automático, ele permite que os profissionais se concentrem nas demais necessidades de atendimento da vítima. “Ele facilita as compressões torácicas e evita a fadiga do socorrista, mas mesmo com ele precisamos ficar com a vítima para administrar as medicações, dar suporte a parte de via aérea e outros procedimento”, detalha o tenente médico Agliberto Barsaglini.

O dispositivo não requer ajustes manuais e calcula automaticamente a forma, tamanho e resistência do peito da vítima.

Atriz é atendida por bombeiros em simulação de socorro. (Foto: Mariely Barros)
Atriz é atendida por bombeiros em simulação de socorro. (Foto: Mariely Barros)

Treinamento

Hoje, simulação de incêndio no Shopping Campo Grande serviu como uma lição sobre como reagir diante do fogo. Velas acesas, restos de cigarro, curto-circuitos, uma panela esquecida no fogão, basta apenas um descuido para o fogo tomar conta do lugar. Nestas situações, manter a calma é o primeiro passo para sair ileso ou com ferimentos leves, ensina o capitão Rodrigo Araújo, do Corpo de Bombeiros de Campo Grande.

A lição neste sábado foi de forma geral, a começar pelos grandes empreendimentos. “Com calma a pessoa deve se atentar às placas de orientação de emergência local, caso o incêndio seja em um estabelecimento, essas placas indicam as saídas e as rotas de fuga do local", explica.

Nos casos de princípios de incêndio em carros, residências e em empresas menores, o indicado é acionar o extintor de incêndio mais próximo para extinguir o fogo. Caso a pessoa não encontre o equipamento, ela deve sair do local fechado para evitar inalar a fumaça.

O militar orienta que o local deve ser deixado imediatamente e posteriormente as vítimas devem acionar o Corpo de Bombeiros. “A pessoa tem que evitar retornar, muitas vezes a pessoa esqueceu o celular, uma carteira e ela sai e quer retornar, isso não se pode fazer jamais”, enfatiza.

Para escapar da fumaça, as vítimas devem andar em quatro pontos, agachados para se livrar da fumaça, um pano molhado no nariz também pode ajudar a reduzir a inalação de fumaça (toxinas), para fugas rápidas.

No treinamento, desta manhã, o fogo fake começou pela sala 4 do cinema, onde 124 pessoas assistiam filme, inclusive, crianças. A ideia da simulação foi treinar buscas e salvamento em espaços fechados.

Matéria editada às 17h58 para correção de informação.

Nos siga no Google Notícias