ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 17º

Capital

Câmera flagra acidente que matou motociclista de 43 anos na Marechal Deodoro

Colisão entre motocicletas aconteceu no fim da tarde desta segunda-feira na Vila Bandeirante

Por Ana Oshiro e Bruna Marques | 05/07/2022 08:51

Imagens gravadas por câmera de segurança de um comércio na Vila Bandeirante registrou o momento que Aldo Martins Aquero, de 43 anos, foi atingido e morreu em um acidente na Avenida Marechal Deodoro, no fim da tarde desta segunda-feira (4) em Campo Grande. Veja no vídeo acima.

No alto da imagem é possível ver quando Aldo bate na pilastra de madeira, que chega a soltar do chão onde estava instalada. Militares do Corpo de Bombeiros tentaram reanimar Aldo, mas ele não resistiu e morreu no local.

Aldo seguia em uma Honda CB 300, sentido centro-bairro, e transitava pela faixa da esquerda, quando o ônibus que fazia uso na pista, deu sinal para que ele mudasse de faixa. Aldo entrou na frente de uma Honda Hornet, que estava na mesma direção e não conseguiu evitar a colisão.

O homem que ocupava a Hornet ficou em estado de choque, precisou ser socorrido sendo encaminhado para a Santa Casa de Campo Grande. A GCM (Guarda Civil Metropolitana) esteve no local para preservar a cena do acidente para a perícia. Posteriormente, a Polícia Civil também foi acionada.

Motociclista pilotando em faixa exclusiva de ôninubs (Foto: Henrique Kawaminami)
Motociclista pilotando em faixa exclusiva de ôninubs (Foto: Henrique Kawaminami)

Reclamação - Comerciantes da região reclamam que o trânsito ficou pior depois que a faixa exclusiva de ônibus foi instalada, e que agora os acidentes são frequentes por causa da de respeitos dos condutores.

"Direto tem acidente aqui, é quase todo dia e a maioria das vezes é com motociclista. Aumentou depois dessa faixa de ônibus, ficou muito ruim, ninguém respeita", desabafou o mecânico de 43 anos, Ricardo Cavalcante, que tem uma oficina bem na esquina onde o acidente aconteceu. De acordo com Ricardo, falta fiscalização e consciência da população.

Quem pensa igual é o empresário Sandro Canindé, de 33 anos, que tem uma chiparia desde 2015 no cruzamento, e já viu vários acidentes acontecendo. "Depois que colocaram essa faixa ficou horrível, deveriam tirar esse ponto do meio da rua, nada a ver isso aí. No horário de pico o congestionamento é grande e só temos dificuldades. O pessoal vem pela faixa da direita, e aí quando vai entrar à esquerda no cruzamento acaba colidindo nos que não respeitam e estão transitando pela faixa dos ônibus", contou Sandro.

Ciclista flagrada andando na contramão em faixa de ônibus (Foto: Henrique Kawaminami)
Ciclista flagrada andando na contramão em faixa de ônibus (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias