A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

08/05/2018 10:39

Campanha incentiva denúncias para que abusadores de crianças sejam punidos

O mês será dedicado a atividades de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

Viviane Oliveira e Leonardo Rocha
Governador Reinaldo Azambuja na campanha do mês dedicado ao combate à violência sexual contra crianças e adolescentes (Foto: Leonardo Rocha) Governador Reinaldo Azambuja na campanha do mês dedicado ao combate à violência sexual contra crianças e adolescentes (Foto: Leonardo Rocha)

A campanha Maio Laranja, criada para incentivar denúncias para que abusadores de crianças e adolescentes sejam punidos, foi lançada nesta manhã no auditório da Governadoria, no Parque dos Poderes. O mês será dedicado a atividades de combate ao abuso e exploração sexual.

Segundo a coordenadora do projeto, Viviane Vaz, o programa atende vítimas e oferece tratamento psicológico. Atualmente, 28 famílias são atendidas em Campo Grande. O Maio Laranja, mês de combate à violência, foi instituído por lei estadual, aprovada desde dezembro do ano passado, de autoria do deputado estadual Herculano Borges (SD).

"Os números são alarmantes. Mato Grosso do Sul é um dos estados no País que mais tem casos de abusos sexuais contra crianças. “A campanha vai orientar a vítima a denunciar. Os familiares também terão apoio no acolhimento com essas crianças”, afirma o parlamentar.

Ainda conforme Viviane, apenas 10% de crimes dessa natureza são denunciados. “A intenção é fazer orientação na comunidade e nas escolas. Um dos objetivos da campanha é capacitar os professores com palestras para que eles possam identificar alunos que estejam com o comportamento diferente na sala de aula. Não só identificar, mas saber como proceder na abordagem”, disse.

A maioria dos estupros de crianças e adolescentes acontece dentro da casa, envolvendo padrasto, pais, tios, primos. As vezes o familiar até sabe da exploração, mas em alguns casos permite que as vítimas sejam abusadas.

Para o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), a campanha precisa conscientizar toda a sociedade para que o número de denúncias aumente. Ele lembra que nos casos de estupro e abusos no Estado, 85% são em relação a criança e adolescentes. No entanto, apenas 2% desse público denuncia. "Precisamos virar essa página".

Segundo a delegada da Depca (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e Adolescente), Marília de Brito, os familiares devem estar atentos em relação a mudança de comportamento das crianças. Se elas estão mais tristes ou com muito medo. Caso, seja identificado que houve abuso, a família deve procurar a delegacia para fazer a denúncia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions