A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

16/12/2013 21:07

Campanha vai focar álcool para reduzir mortes no trânsito em 2014 na Capital

Filipe Prado
O secretário de Saúde, Ivandro Fonseca, relata que houve queda de 17% nas mortes no trânsito (Foto: Marcos Ermínio)O secretário de Saúde, Ivandro Fonseca, relata que houve queda de 17% nas mortes no trânsito (Foto: Marcos Ermínio)

Foi lançada hoje (16) a nova campanha do projeto “Vida no Trânsito”, desenvolvidos pela Opas (Organização Panamericana de Saúde) e o Ministério da Saúde, que terá como tema “Bebida no trânsito mata e nem sempre só você”. A campanha visa reduzir o índice de acidentes e óbitos no trânsito e evitar a superlotação dos hospitais da Capital.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Ivandro Corrêa Fonseca, houve uma diminuição de 17,46% no número de óbitos em Campo Grande, devido às blitz de conscientização. “É a melhor alternativa. Nós faremos blitz em casa de shows, escolas, semáforos”, relata.

Ele ainda afirma que a cidade tem 40% da verba destinada para pacientes politraumatizados, que sofrem acidente de trânsito. “Nós iremos organizar um fluxo de atendimento melhor, além de construir três novas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento)”, comenta o secretário.

A sinalização das ruas e avenidas também serão reforçados, de acordo com Kátia Castilho, diretora presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito). “Nós tomaremos medidas para reforçar os sinais da cidade, principalmente nos cruzamentos”, declara.

Vida no Trânsito – A campanha é desenvolvida em cinco capitais dos Brasil, Belo Horizonte (MG), Teresina (PI), Palmas (TO), Campo Grande (MS) e Curitiba (PR). Ela conta com vários comerciais para televisão e rádio, com o objetivo de mobilizar a população contra o ato de dirigir após ingerir bebidas alcoólicas.



Tem que aumentar mesmo a fiscalização e os blitze, já que não tem como pegar os bebados de outra forma (tem que ser por abordagem).
No entanto, materia recente revelou que 25% dos acidentes tem como causa alguem furar o sinal, e por isso deveria aumentar drasticamente o numero de cameras (que é muito mais barato, e produz provas muito mais contundentes do que anotação no bloco de um agente de transito). Afinal, embora que dirigir embriagado é a segunda cause de acidentes na cidade, o principal problema continua sendo desrespeito de sinal.
 
Marcos da Silva em 17/12/2013 00:21:59
Deve haver medida preventiva: apreensão da carteira, prisão, fiança com valor alto. Apenas dessa forma educa a população.
Os jovens entenderão que a legislação está sendo aplicada, sofrerão as sanções devidas ao dirigirem alcoolizados.
Por outro lado inúmeras vidas serão preservadas, inúmeros jovens não irão mais para o Tribunal do Júri responder por homicídio doloso. São os dois lados que perdem.
A fiança pode ser utilizada na recuperação da saúde de vítimas do trânsito.
Basta querer que podemos melhorar nosso pais e as relações de cidadania. Lei existem para serem aplicadas e protegerem a integridade dos indivíduos.
Tolerância zero para bebida e direção de veículo automotor, para o benefício do próprio condutor do veículo e dos demais cidadãos.
 
João Paulo em 16/12/2013 22:25:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions