A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

18/04/2011 14:55

Campo Grande tem mais fumantes que a média nacional

Débora Diniz, de Brasília
Em Campo Grande, 11% dos homens consomem um maço de cigarro por dia (Foto: Arquivo)Em Campo Grande, 11% dos homens consomem um maço de cigarro por dia (Foto: Arquivo)

O número de fumantes em Campo Grande supera à média nacional. De acordo com pesquisa divulgada hoje pelo Ministério da Saúde, 15,9% da população da Capital é tabagista, ante 15,1% em todo o País.

A capital com maior percentual de fumantes é Rio Branco (AC), onde 20% dos moradores fumam. O índice dos que consomem 20 ou mais cigarros por dia em Campo Grande é de 6,8%, bem acima da média nacional, de 4,5%.

Os dados fazem parte da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), que entrevistou 54.339 adultos, residentes nas 27 capitais.

O Vigitel é realizado anualmente, desde 2006, pelo Ministério da Saúde, em parceria com o Núcleo de Pesquisa em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (NUPENS/USP).

De um modo geral, o tabagismo vem diminuindo no Brasil. Em 2006, a proporção de brasileiros fumantes era de 16,2%. O Ministério da Saúde atribui o resultado às ações de desestímulo ao consumo, como a proibição de propagandas de cigarro, o aumento de impostos e a veiculação de fotos de vítimas de doenças relacionadas ao tabaco nas embalagens do produto.

Mas é preciso mais. “Uma das nossas propostas é a de uma lei federal proibindo o consumo de cigarro em locais públicos”, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa. “Alguns municípios já têm leis próprias, mas uma lei federal pode contribuir ainda mais”, completou, durante a coletiva de apresentação dos números, em Brasília.

Os resultados da pesquisa orientam o planejamento e a implementação de políticas públicas, especialmente as que preveem ações integradas de vigilância, prevenção e promoção da saúde, voltadas para a redução de fatores de risco como consumo de tabaco e álcool.

Outra frente são as ações com o cuidado integral dos portadores de doenças crônicas não transmissíveis, como as cardiovasculares, a hipertensão, o diabetes e suas complicações.

A redução do tabagismo está entre as prioridades do Governo Federal. Atualmente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) está com duas consultas públicas abertas para aperfeiçoar essas medidas: uma sobre a ampliação das advertências nos maços e outra sobre a proibição de aditivos nos cigarros.

A redução do tabagismo está entre as prioridades do Governo Federal. Atualmente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) está com duas consultas públicas abertas para aperfeiçoar essas medidas: uma sobre a ampliação das advertências nos maços e outra sobre a proibição de aditivos nos cigarros.

Proibido fumar-Campo Grande tem lei antifumo desde março do ano passado, proibindo que se utilize espaços públicos para o tabagismo. A fiscalização é da Secretaria de Saúde do Município.

De família de escritores, médico lança amanhã livro com poemas
O renomado psiquiatra Marcos Estevão lança nesta quinta-feira (14) em Campo Grande o livro de poesias "Pedaços de Mim", que é um compilado de poemas....
Renegociação de dívidas com a Águas Guariroba segue sendo realizada
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Com inspiração japonesa, luzes vão iluminar compras no Centro
Iluminação especial passa a ser adotada, nesta quarta-feira (13), na região central de Campo Grande. Dezesseis estruturas de alumínio, com lâmpadas d...


Tem gente que pela falta de educação, não cede, quer continuar sendo deselegante, jogando fumaça de cigarro que FEDE PRA CARAMBA na cara das outras pessoas. E o que é pior, não estão qualificadas para, ou não querem fazer um comentário decente, imagina só se são capazes de procurar um tratamento antifumo. Quem joga fumaça na cara dos outros em lugares públicos, além de sem educação, não pode de forma alguma nos dias atuais ser considerada uma pessoa apta para viver em sociedade, pois ninguém precisa pagar pelo vício desagradável dos fumantes indesejáveis.
 
Marcos Araujo em 20/04/2011 12:26:54
Engraçado esse maximiliano, ele diz que o fumante não mata nínguém, será? e os fumantes passivos que são obrigados a engolir a fumaça alheia? será que muitos já não morreram de cancer. Fumantes são pessoas mal educadas, que jogam fumaça na cara das outras pessoas sem se importarem se estão gostando ou não. muita falta de educação e respeito pelos ser humano.
 
francisco prado em 19/04/2011 12:20:12
o cigarro é uma droga assim como cocaina, maconha entre outras, não possui os mesmos efeitos é claro, mais vicia e traz prejuizos tanto para a população que é obrigada a respirar o ar poluido dos fumantes, como os proprios fumantes que não tem consciencia do mal que fazem a si mesmos e aos outros. Essas leis são muito validas, e tem todo o meu apoio.
 
beatriz santos em 19/04/2011 10:45:57
..."o SUS tem as ferramentas e profissionais dos mais qualificados para ajudar". Essa chegou a doer os meus olhos!
 
Thiego Pacheco em 19/04/2011 10:19:04
É duro ter que aguentar esse povo fumante hein, nada contra o uso desta droga, mas que seja bem longe de mim

não suporto o cheiro dessa toxina, não vejo graça alguma hein fumar

mas fazer o que né ? esse povo gosta de jogar dinheiro fora

e no final quem paga o pato ? o SUS que tem que gasta com tratamento á essas pessoas

o Ideal seria que todo fumante tivesse um seguro de vida...
 
Gerson Assis Junior em 19/04/2011 10:10:01
Que coisa chata essa de ficar implicando com os fumantes...deveriam proibir essas madames de usar esses perfumes horriveis,isso sim é fedorento....
deveriam se preocupar com os bebados,com os salto alto que andam por ai pilotando motos e dirigindo carros...isso sim é perigoso.
 
Eva Lucy em 18/04/2011 09:02:34
Sugiro que o Sr. Maximiliano Nahas se informe sobre a Politica Nacional de Promoção da Sáude, Série Pactos pela Saúde 2006 vol. 7. Veja o que se tem feito em termos de estratégia para melhoria da qualidade de vida do brasileiro, é um pacote e não apenas um tema pontual como o do tabagismo. Pare de racionalizar e aceite que está viciado, procure ajuda profissional e lhe será estendida a mão. Desejamos sucesso a todos aqueles que querem parar de fumar, basta querer, o SUS tem as ferramentas e profissionais dos mais qualificados para ajudar, mostrar o caminho.
 
CLAUDIO MOREIRA em 18/04/2011 07:37:01
Deveria ter campanhas "fortes" nas escolas, porque o número de adolescentes e até mesmo crianças é muito grande. Deveria ter também um trabalho entre os Postos de Saúde e as famílias das comunidades. É uma pena que as pessoas não se conscientizem do mal que esse vício traz para a saúde de quem fuma e das pessoas que estão por perto. Eu, particularmente, faço questão de "demonstrar" que a fumaça do cigarro me incomoda e muito.
 
Maria L. Moreira em 18/04/2011 04:15:14
Tudo bem, estudos já comprovaram que o tabaco faz mal a saude, mas também comprovaram que o alcool faz mal a saude e é o primeirissimo lugar em mortandade por acidente de carro, moto, bicicleta e a pé, quem fuma não fica bebado e sai matando as pessoas no transito, acho que a perseguição com os fumantes está em um nivel descontrolado, estão caçando bruxas e esquecendo o mais perigoso de todos, hoje o cigarro é visto como um vilão social e o alcool por estar no gosto dos politicos e da população em geral é vendido e consumido sem nenhuma discriminação, porem quando se fazem as contas de quem mata mais, tenho certeza que o alcool dá de 10X0 no cigarro, mas a sociedade aceita o alcool né?
 
Maximiliano Nahas em 18/04/2011 04:10:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions