ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Campo-grandense vai às ruas e já compra presente para as crianças

Muitos consumidores já estão antecipando as compras, para evitar aglomeração em outubro

Por Bruna Marques | 26/09/2020 15:35
As irmãs Agatha e Raquel dançando a música Baby Shark (Foto: Kisie Ainoã)
As irmãs Agatha e Raquel dançando a música Baby Shark (Foto: Kisie Ainoã)

Sabe aquele ditado que dizem: brasileiro deixa tudo para última hora? Então, aqui em Campo Grande a frase popular não cabe aos papais e mamães que já saíram para comprar os presentes de Dia das Crianças. Ainda faltam 15 dias para data, mas na manhã deste sábado (26), as ruas do comércio central estavam movimentadas e os comerciantes confiantes.

A confeiteira Keile Gonçalves Oliveira, de 32 anos foi ao centro com os filhos e o marido. O passeio veio após meses sem sair de casa por conta da pandemia. A família aproveitou o dia para comprar o presente da filha de 9 anos, mas afirma que pretende gastar no máximo R$ 100 com o presente.

“O passeio está sendo divertido, viemos pesquisar preços e já vamos comprar hoje mesmo. Minha filha não é muito ligada em brinquedos, gosta mais de livros, capinhas de celular, fone de ouvido, short e aquelas blusas tie dye coloridas que estão na moda”, revela.

A mamãe do pequeno Heitor de 3 anos, a autônoma Fabiana Aparecida dos Santos Luiz, de 39 anos, levou o caçula para escolher a pista Hot Wheels que já tinha sido pedida há alguns dias.

Heitor brincando com seu carrinho Hot Wheels (Foto: Kisie Ainoã)
Heitor brincando com seu carrinho Hot Wheels (Foto: Kisie Ainoã)

“Já saímos hoje para comprar o presente dele. Nós procuramos antes os lugares mais em conta. Esse não é um presente muito barato, queremos gastar no máximo R$ 250. Ele é bem autêntico, já fala o que quer e não aceita outra coisa”, comenta aos risos.

O engenheiro mecânico Wesley Barreto Faustino, de 27 anos, estava no centro com a esposa e as duas filhas, Raquel de 3 anos e Agatha de 5. A família foi comprar sapatos para as crianças, mas apesar do Dia das Crianças estar perto, ele garante que esse ano não vai ter presente.

“O aniversário delas foi recentemente e as duas ganharam muitos presentes. Não pretendemos comprar porque na pandemia também investimos (presentes) para distrair elas. Esse ano só irão ganhar se os tios e os avós derem”, assegura.

Comércio confiante – O Dia das Crianças é uma das datas mais importantes para o comércio de Campo Grande e para este ano, a expectativa dos comerciantes é que as lojas atraiam um público considerável.

O gerente Claudinei Oliveira, da loja de utilidades Mateplas, conta que apesar de estar enfrentando um momento de pandemia, a venda de brinquedos está boa e não parou. A procura desta vez é por super-heróis, personagens da Turma da Mônica, mas o campeão de vendas são os dinossauros.

O gerente Claudinei se mostra confiante em relação as vendas para o Dia das Crianças (Foto: Kisie Ainoã)
O gerente Claudinei se mostra confiante em relação as vendas para o Dia das Crianças (Foto: Kisie Ainoã)

“Está surpreendendo, não esperávamos. Hoje recebemos um caminhão cheio de brinquedos, estamos com variedades. As pessoas já estão vindo pesquisar preço e comprar. A procura já está grande. Todo ano temos uma saída boa de brinquedos, principalmente nessa data”.

Na loja de brinquedos Pirlimpimpim, que fica na Avenida Mato Grosso, o responsável pelo marketing da empresa, William Dias, revela que a procura continua constante apesar da pandemia e a expectativa é muito grande para o Dia das Crianças. O carro-chefe são bicicletas, patinetes, cachorros elétricos

“Estamos trabalhando com uma ferramenta nova que são as entregas e ano passado não tinha isso. Por conta da comodidade, muitas pessoas ainda estão em casa. Percebemos que muita gente já está garantindo os presentes e nós estamos preparados para atender todo mundo”, esclarece.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário