ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Casos de pneumonia em plena primavera podem esconder falso negativo da covid

Segundo infectologistas, pneumonia não é habitual neste período do ano e número de casos é maior, se comparado a novembro de 2019

Por Ana Oshiro | 26/11/2020 17:14
Leito do Hospital Evangélico, no dia de entrega de UTIs em agosto de 2021. (Foto: Arquivo)
Leito do Hospital Evangélico, no dia de entrega de UTIs em agosto de 2021. (Foto: Arquivo)

Mesmo em plena primavera, e perto do início do verão, os casos de pneumonia estão crescendo na Capital, o que não é habitual, já que a doença é sazonal e costuma aparecer com mais intensidade durante o inverno. Casos de pneumonia podem esconder falso-negativo de covid-19.

Priscila Alexandrino, médica infectologista, conversou com a reportagem do Campo Grande News e confirmou que tem sentido aumento no casos diagnosticados como pneumonia. "No atendimento diário sinto um aumento de 30%, mais ou menos, em relação a esse mesmo período no ano passado", explica a médica.

Para Mariana Croda, também infectologista, não seriam casos de pneumonia, mas sim de uma síndrome respiratória gripal. De acordo com a médica, essa sim é uma doença comum neste período do ano, já que as pessoas estão relaxando o distanciamento social e assim outros vírus, comuns no verão, passam a circular na cidade.

"Mas seja pneumonia ou síndrome gripal, os casos realmente estão mais frequentes agora em 2020, se compararmos com outubro e novembro de 2019. A covid-19 é o grande confundidor das doenças", comenta Mariana.

Ambas as médicas concordam sobre o isolamento social, independente do resultado final do teste para covid, se a pessoa estiver com sintomas que sejam parecidos com a doença, precisa ficar isolada.

Priscila e Mariana ainda lembram que nenhum teste é 100% eficaz, por isso a importância do isolamento social ao sentir sintomas como dor de garganta, febre, tosse seca, dor de cabeça, e outros que sejam relacionados à covid-19.

Noticações Srag - De acordo com o último boletim divulgado pela SES (Secretaria Estadual de Saúde), 13.767 casos de Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave) foram notificados em todo estado até o momento.

80 casos foram confirmados para influenza, sendo 69 tipo A e 11 casos confirmados para influenza tipo B. Até o dia 21 de novembro de 2020, oito pessoas faleceram por Srag em Mato Grosso do Sul.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário