ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 28º

Capital

CDL não descarta ir à Justiça por toque de recolher menor

Comércio prevê crise ainda maior com novo toque de recolher a partir das 20h

Por Adriano Fernandes | 10/03/2021 21:54
Movimento de clientes em loja do Centro da Capital. (Foto: Henrique Kawaminami)
Movimento de clientes em loja do Centro da Capital. (Foto: Henrique Kawaminami)

Por pressão do comércio, Campo Grande pode voltar a reduzir o intervalo do toque de recolher, das 23h às 05h, mesmo antes dos 15 dias de duração do novo decreto que passa a valer a partir de domingo (14) que estabelece o horário de confinamento a partir das 20h. Tudo dependente da taxa de ocupação de pacientes com covid-19 nos hospitais da Capital.

Na próxima quinta-feira (17) a prefeitura vai se reunir com representantes do setor para discutir o índice de ocupação dos hospitais. O objetivo do encontro é avaliar se as ações de combate a pandemia, como descontaminação de ruas e terminais, e o próprio horário do novo toque de recolher já terão refletido na diminuição do número de internações.

“Se a taxa de ocupação cair para menos de 100%, se voltarem a sobrar leitos, vamos cobrar da prefeitura um novo decreto retomando o toque de recolher a partir das 23h”, comenta o presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), Adelaido Vila.

Caso o número de internações diminua, mas a prefeitura decida manter o toque de recolher a partir das 20h a instituição ameaça entrar na justiça para tentar reverter à situação. “Mas isso em último caso, temos um bom diálogo com a prefeitura e ela sabe o quanto o comércio é importante para a economia”, comenta.

Desde ontem (09), quando rascunho das restrições vazou da Governadoria e circulava em grupos de WhatsApp, representantes do comércio tentam reverter a decisão sob alegação de que a economia será prejudicada.

“Ontem passamos por momentos difíceis, todo o setor entrou em pânico, atendemos muitas pessoas desesperadas, pois esse novo toque de recolher pode agravar ainda mais a situação do setor”, completa.

Novo decreto - O novo decreto entra em vigor no próximo domingo (14) e tem validade de 14 dias, ou seja, até dia 27 de março. O toque de recolher será das 20h às 5h e aos finais de semana, o comércio, restaurante, bares e qualquer outra atividade não essencial poderão operar das 5h às 16h.

Ainda conforme o decreto, ficam totalmente proibidos “eventos, reuniões, shows e festividades em clubes, salões e afins, onde o espaço físico não permita que o número de pessoas reunidas mantenha um distanciamento social, mínimo, de 1,5 m (um metro e meio) e, ainda, limitados a, no máximo, 50 pessoas”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário