ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  16    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Trânsito de agosto de 2013 é o mais violento dos últimos sete anos

Aliny Mary Dias | 27/08/2013 11:05
Um dos acidentes deste mês ocorreu nos cruzamentos da avenida Salgado Filho com a Avenida Bandeiras (Foto: Simão Nogueira)
Um dos acidentes deste mês ocorreu nos cruzamentos da avenida Salgado Filho com a Avenida Bandeiras (Foto: Simão Nogueira)

Com 12 mortes no trânsito e faltando cinco dias para encerrar o mês, agosto deste ano já é considerado o mais violento dos últimos sete anos. A última morte registrada este mês ocorreu no último domingo (25) quando um motociclista bateu em um caminhão no bairro Nova Lima.

Em comparação com os dados do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) desde 2007, agosto deste ano supera todos os outros anos. Em segundo lugar no ranking das mortes no trânsito estão os anos de 2007 e 2011, quando oito pessoas morreram.

No ano passado, o número de mortes no mês de agosto chegou a sete pessoas. De acordo com o Detran, nem todas as mortes registradas na cidade são contabilizadas e disponibilizadas no boletim mensal.

A explicação está nos acidentes registrados no mini e macro anel rodoviários, por exemplo. Quando o atendimento da ocorrência é feito pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), os dados não são contabilizados pelo Detran. Isso indica que os números dos anos anteriores podem ser maiores.

Para o comandante da Ciptran (Companhia Independente de Polícia de Trânsito), Alírio Villasanti, os números não correspondem a realidade de diminuição de acidentes que vêm sendo registradas na Capital.

A expectativa da Ciptran é que em 2013 ocorra uma diminuição de 6% nos números absolutos de mortes no trânsito. Para conseguir a redução, as equipes do projeto vão até os locais com vítimas graves e mortes para fazer um levantamento da situação.

“Nós entendemos que o aumento de frota, dos motoristas, a diminuição no período de internação e a diminuição dos feridos graves devem ser levadas em conta. Apesar dos óbitos terem aumentado, outros índices diminuíram”, diz o chefe da Ciptran.

Motociclistas – De todos os acidentes com morte este mês, os motociclistas são as principais vítimas. Além da última morte no último domingo, no sábado (24), outro motociclista morreu após perder o controle da direção da moto e bater em um ônibus na avenida Afonso Pena.

Também no sábado, o piloto e a passageira de uma moto morreram na BR-163 no macroanel da Capital após bater de frente com um caminhão.

Outra morte de motociclista ocorreu no dia 21 deste mês quando um motociclista de 31 anos bateu na lateral de uma Hilux no cruzamento das avenidas Bandeiras com a Salgado Filho

Nos siga no Google Notícias