A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

09/04/2015 10:45

Clínica diz que silicone em ossada é de jovem desaparecida há 12 anos

Filipe Prado
Marília desapareceu em 2003, mesma época que a polícia suspeita que o corpo foi enterrado (Foto:Arquivo Pessoal)Marília desapareceu em 2003, mesma época que a polícia suspeita que o corpo foi enterrado (Foto:Arquivo Pessoal)

A clínica Silimed confirmou que o silicone encontrado junto a uma ossada, encontrada no dia 28 de março no Bairro Taveirópolis em Campo Grande, é de Marília Débora Caballero, desaparecida em 2003, aos 22 anos. A empresa foi a responsável pelo implante em 2003.

Íria Maidan, 59, suspeitou que a ossada seria da filha, por conta da data do desaparecimento e características. De acordo com a assessoria de comunicação da empresa, o número de série 1669460, encontrado no silicone, confirma que o implante mamário foi feito em Marília em 29 de agosto de 2003.

A clínica, com sede no Rio de Janeiro (RJ), afirmou que o rastreamento foi possível, pois cada implante recebe um número de série individual, com marca e tamanho gravados.

Hoje às 11h30, um funcionário da Silimed levará o documento que confirma a identidade da paciente para o delegado Messias Pires dos Santos, da 6ª Delegacia de Polícia de Campo Grande.

Ossada - A ossada foi encontrada em um fossa em uma empresa no Bairro Taveirópolis. Os ossos estavam divididos em quatros sacos de ração, o que levou a polícia a suspeitar de esquartejamento.

O delegado alegou que o namorado de Marília, que morava junto com ela no endereço onde a ossada foi encontrada, é o principal suspeito do crime, mas ele morreu em 2011. Agora, os policiais irão levantar informações junto à família do acusado, além de procurar se há indícios de uma terceira pessoa, que pode ter sido a autora.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions