ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 14º

Capital

Com 34 mulheres atendidas por dia, juíza pede que homens se oponham à violência

No ano passado, a Casa da Mulher Brasileira registrou 12.596 atendimentos

Aline dos Santos e Adriel Mattos | 08/03/2022 12:24
"Muitas mulheres morreram para garantir que outras mulheres tenham voz”, lembrou magistrada. (Foto: Paulo Francis)
"Muitas mulheres morreram para garantir que outras mulheres tenham voz”, lembrou magistrada. (Foto: Paulo Francis)

Na Casa da Mulher Brasileira, onde a média é de 34 atendimentos por dia, a juíza Jacqueline Machado Lopes fez um chamado para que os homens se contraponham à violência. “Homens da plateia, é muito fácil proferir falas machistas, se contraponham a isso. Vamos fazer a diferença.”

No discurso alusivo ao Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta terça-feira, a juíza lembrou que é preciso união e que feminismo é político. “Não é política partidária, mas para promover direitos e oportunidades iguais. Muitas mulheres morreram para garantir que outras mulheres tenham voz”, afirma a magistrada.

Mulher mostra ferimentos no braço e no olho, cena comum registrada na Deam. (Foto: Kisie Aioã)
Mulher mostra ferimentos no braço e no olho, cena comum registrada na Deam. (Foto: Kisie Aioã)

No ano passado, a Casa da Mulher Brasileira registrou 12.596 atendimentos, 8.868 boletins de ocorrência e 4.511 medidas protetivas. No campo da prevenção, foram realizados cursos, palestras e formação de 638 pessoas. As ações tiveram ainda parceria com a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).

Os projetos futuros, de 2022 a 2024, incluem as campanhas de 8 de Março, Agosto Lilás e os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência. De acordo com a subsecretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Carla Stephanini, o local tem uma sala equipada para exames do Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) e aguarda nomeação de médico legista.

Carla Stephanini destacou o trabalho exitoso da Casa da Mulher Brasileira. (Foto: Paulo Francis)
Carla Stephanini destacou o trabalho exitoso da Casa da Mulher Brasileira. (Foto: Paulo Francis)

“A Casa da Mulher Brasileira é exitosa por dois motivos. Perspectiva de gênero e não tomamos decisões isoladas”, diz Carla.

Hoje, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) assinou a abertura de licitação para obra de pintura e reforma do telhado da Casa da Mulher Brasileira. O recurso de R$ 300 mil foi repassado por meio de emenda do deputado federal Fábio Trad (PSD).

“Ajudar nessa luta cruenta, essa epidemia de feminicídios. Combater essa retirada de direitos”, afirma o deputado.

O prefeito afirmou que é feminista. “Eu sou um prefeito feminista. Não adianta apenas dar parabéns e feliz Dia da Mulher. Então, eu convoco, levanta e venha brilhar”.

“Eu sou um prefeito feminista. Não adianta apenas dar parabéns", afirma Marquinhos. (Foto: Paulo Francis)
“Eu sou um prefeito feminista. Não adianta apenas dar parabéns", afirma Marquinhos. (Foto: Paulo Francis)

O dia foi de homenagens para a gerente de Ações Preventivas da Guarda Civil Metropolitana, Nelis Vieira; a gerente da Patrulha Maria da Penha, Tatiana Silva Lima; e as delegadas Elaine Benicasa, Joilce Ramos, Fernanda Félix e Ariane Nazareth de Souza e Rosely Molina.

Nos siga no Google Notícias