ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Com dois comparsas mortos, terceiro suspeito de assaltar joalheria é preso

Homem foi indiciado por roubo; comparsas dele morreram - um em confronto com a PM e o outro após overdose

Por Dayene Paz | 11/12/2023 11:52
Viatura da Polícia Civil em frente à joalheria assaltada. (Foto: Henrique Kawaminami)
Viatura da Polícia Civil em frente à joalheria assaltada. (Foto: Henrique Kawaminami)

Thiago Barros de Souza, 23 anos, foi preso apontado como envolvido no roubo a joalheria Adonai Fábrica de Joias, localizada a poucos metros da Depac Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), no dia 18 de setembro deste ano. Os dois comparsas dele morreram - Luciano Rosa da Silva, 47, morreu em confronto com a polícia, e Lucas Matheus Novais, 23, foi encontrado morto no Jardim Centro-Oeste após não resistir a uma overdose.

Thiago foi abordado pela Polícia Militar, no dia 23 de novembro, que constatou haver um mandado de prisão preventiva, de acordo com o delegado Edgard Punsky de Sousa, da Derf (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos). "Indiciamos ele na terça-feira passada pelo crime de roubo majorado pelo concurso de pessoas e emprego de arma de fogo", disse o delegado.

Thiago Barros de Souza discorre de extensa ficha criminal, em maior parte, tem passagens por roubos e furtos. Também constam crimes de violência doméstica e tráfico de drogas.

Entenda - Thiago, Lucas e Luciano roubaram uma joalheria, no dia 18 de setembro, localizada a poucos metros de Depac Centro, na Rua Padre João Crippa, na Capital. Eles fugiram levando cerca de R$ 40 mil em ouro.

Imagens mostram o momento em que Lucas entra no estabelecimento e pede para a atendente fazer o orçamento de uma aliança. Ele aparece na câmera de segurança de camisa rosa. Na sequência, Thiago entra, tira a arma de dentro da mochila e vai para o fundo, onde havia outro funcionário. A atendente também é obrigada a ir para o outro cômodo. Enquanto isso, um dos ladrões pegou as peças expostas na vitrine. Luciano aguarda do lado de fora em um Ford Fiesta e dá fuga aos comparsas.


Mortes - Luciano Rosa da Silva morreu durante confronto com policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, na Rua do Bananal, no Jardim Noroeste. Os policiais apuravam o roubo ao estabelecimento e a inteligência apontou para o local. Com a chegada da viatura, houve confronto a tiros.

Atingido, Luciano Silva chegou a ser transportado para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Tiradentes, mas não resistiu. A polícia encontrou com ele uma arma de fogo calibre 38 com cinco munições intactas, diversos cartões de crédito, além de um anel, quatro alianças e duas correntes. Luciano responde pelo crime de falsidade ideológica e tem registro de medida protetiva por violência doméstica.

Lucas Matheus Novais também morreu. Ele foi encontrado no Jardim Centro-Oeste, em Campo Grande, após não resistir a uma overdose, três dias depois de cometer o assalto.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias