ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Com dois novos casos da Monkeypox, Campo Grande soma 32 infecções

Os novos pacientes com a doença tratam-se de uma mulher de 38 anos e um homem, de 43

Gabrielle Tavares | 06/09/2022 14:45
Pacientes com suspeita da doença devem procurar as unidades básicas de saúde em Campo Grande. (Foto: Divulgação/Prefeitura)
Pacientes com suspeita da doença devem procurar as unidades básicas de saúde em Campo Grande. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde) divulgado hoje (6) registrou dois novos casos da varíola dos macacos em Campo Grande, totalizando 32 infecções. Nas últimas 24 horas, a doença foi confirmada em um homem de 43 anos e em uma mulher, de 38.

Em outros municípios não houve registro. Em todo o Estado, são 44 casos da doença, sendo 23 ativos e 25 curados.

Segundo o boletim da doença, além dos casos confirmados, há 4 infectados prováveis, ou seja, que podem estar com Monkeypox, mas não foram confirmados ainda. Outros 61 casos foram descartados e 71 ainda estão sob suspeita.

Quadro de casos atualizados para a doença em MS (Imagem: Reprodução)
Quadro de casos atualizados para a doença em MS (Imagem: Reprodução)

Varíola dos macacos - A doença é transmitida dos animais para os seres humanos e também de pessoa para pessoa. Parecida com a varíola comum, os sintomas são mais leves e a letalidade menor.

O nome da doença ocorre porque o primeiro caso de infecção relatado foi em macacos em um laboratório na Dinamarca, em 1958. Os primatas, no entanto, eram tão vítimas quanto os seres humanos, já que o vírus veio dos roedores presentes na região da África Central. O primeiro registro em humanos aconteceu em 1970, na República Democrática do Congo.

Nos siga no Google Notícias