A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

29/11/2015 14:54

Com o fim do Cempe, Bernal diz que pediatras estarão nos bairros

Leonardo Rocha
Bernal diz que agora pediatras estarão nos bairros, seguindo a política do SUS (Foto: Fernando Antunes)Bernal diz que agora pediatras estarão nos bairros, seguindo a política do SUS (Foto: Fernando Antunes)

O prefeito Alcides Bernal (PP) disse hoje (29), durante ação social em Rochedinho, que com o fim do Cempe (Centro Municipal Pediátrico), anunciado na última sexta-feira (27), os pediatras da rede municipal de saúde estarão nos bairros, seguindo assim a política nacional do SUS (Sistema Único de Saúde), de descentralizar os atendimentos.

Ele ainda fez questão de dizer que o "Hospital da Criança", trouxe um prejuízo de R$ 11 milhões aos cofres do município, além de não ter tido o aval do conselho de saúde e ter denúncias de irregularidades, que estão sendo apuradas pelo MPE (Ministério Público Estadual).

"Não poderia existir o conselho regional não aprovou, ainda teve prejuízo aos cofres públicos e tem denúncias tramitando no MPE, fatos delituosos que serão apurados, além disto minha equipe de saúde vai seguir os princípios de descentralização, com pediatras nos bairros, para termos em todas as unidades", garantiu.

Na última sexta-feira (27), o secretário de saúde, Ivandro Correa Fonseca, ressaltou que o prejuízo tinha sido de R$ 9,6 milhões, que inclusive segundo ele, deveria ter sido investido na construção de unidades básicas de saúde, mas foi suplementado pela prefeitura, para custear o Cempe.

A prefeitura chegou a abrir uma sindicância para apurar eventuais ilegalidades, já que o local não tinha fonte de financiamento, usando recursos do Plano Municipal de Saúde. Ivandro ainda indicou que o atendimento pediátrico seria remanejado às quatro unidades dos bairros Coronel Antonino, Universitário e Vila Almeida.

Neste levantamento também foi questionado o salário dos funcionários, que o secretário definiu como "exorbitantes" e incompatíveis com os demais trabalhadores da área de saúde. O prédio ficará fechado até a rescisão do contrato com o locatário.



Quem acredita? Nunca foi assim... a pediatria pública somente funcionou no CEMPE.
 
Daniel em 30/11/2015 09:10:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions