ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Com prisão de ex-namorado, mãe de Yasmin diz que finalmente começa a ter paz

Assassino da jovem, ex-namorado esteve foragido por quatro meses e foi preso nesta segunda-feira (22)

Por Aletheya Alves | 23/02/2021 15:35
Letícia Almeida após identificar o corpo da filha, em outubro do ano passado. (Foto: Arquivo/Kísie Ainoã)
Letícia Almeida após identificar o corpo da filha, em outubro do ano passado. (Foto: Arquivo/Kísie Ainoã)

Chorando muito enquanto relembra a morte da filha, Letícia Almeida diz que prisão de Hércules Alves de Souza, de 21 anos, finalmente traz o início da paz. Ex-namorado de Yasmin Beatriz Almeida Guedes, de 18 anos, Hércules é acusado de ter matado a jovem com oito tiros em setembro do ano passado.

Foi através de uma mensagem no Facebook que Letícia diz ter sido informada sobre a prisão, já que mora no Paraná. Agora, ela relata que espera que a justiça continue sem lentidão até finalizar o caso, “espero da Justiça que ele pague por todos os crimes que cometeu, principalmente esse feminicídio contra minha filha, que foi uma execução. Ele executou a minha filha”, explica.

Yasmin foi assassinada na noite do dia 28 de setembro de 2020. (Foto: Arquivo pessoal)
Yasmin foi assassinada na noite do dia 28 de setembro de 2020. (Foto: Arquivo pessoal)

Durante os últimos meses, Letícia relata que, desde o momento que soube da morte da filha até estes dias finais antes da prisão de Hércules, vem tentando aceitar ter perdido Yasmin. “Eu tive que me conformar de não poder ter agarrado ela quando ela caiu. O que eu passei aqui dentro do meu quarto, chorando”, diz.

Além do feminicídio, a mãe de Yasmin também continua se questionando sobre possíveis furtos após a morte da filha. “Roubaram o telefone da minha filha e usaram o aplicativo da Caixa dela. Perdoar esse rapaz sim, mas deixar que a justiça seja mal feita é diferente. Não foi só um feminicídio, também teve roubo”.

De acordo com Letícia, o celular de Yasmin sumiu após o feminicídio e seu aplicativo com auxílio emergencial passou a ser utilizado. Agora, ela quer que essa suspeita também seja levada adiante.

Hércules foi preso após denúncia relatar que ele estava circulando pelo bairro Los Angeles. (Foto: Divulgação)
Hércules foi preso após denúncia relatar que ele estava circulando pelo bairro Los Angeles. (Foto: Divulgação)

Prisão - Em interrogatório realizado pela polícia após sua prisão, Hércules disse que só irá se manifestar em juízo. Mesmo sem admitir o crime do dia 28 de setembro, a polícia diz não ter dúvidas sobre Hércules ter planejado toda a morte de Yasmin após descobrir que ela estava em um novo relacionamento.

Foragido, Hércules tinha mandado de prisão em aberto pelo feminicídio e também por roubo. A polícia conseguiu chegar até ele após uma denúncia de que estava no Jardim Los Angeles.

De acordo com a delegada responsável pelo caso da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Anne Karine Trevisan, testemunhas que o viram antes do crime relatam que ele havia marcado um encontro e no caminho assassinou a jovem.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário