ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Confusão de horário ainda foi motivo para atrasados não votarem no 2º turno

Aproximadamente 20 pessoas chegaram na Escola Municipal Tomaz Ghirardelli depois das 16h deste domingo

Ana Paula Chuva e Natália Olliver | 30/10/2022 16:59
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Casal em frente à Escola Municipal Tomaz Ghirardelli depois das 16h. (Foto: Paulo Francis)
Casal em frente à Escola Municipal Tomaz Ghirardelli depois das 16h. (Foto: Paulo Francis)

A confusão no horário do fechamento das urnas ainda foi motivo para pelos menos 20 pessoas a votação no segundo turno das eleições de 2022, neste domingo (30), em Campo Grande, na Escola Municipal Tomaz Ghirardelli, maior local de votação em Mato Grosso do Sul. Eles estavam em frente ao lugar minutos após fechamento dos portões em todo País, feito às 17h de Brasília, equivalente às 16h do Estado.

Ao Campo Grande News, a dona de casa Lilian Miranda, 33 anos, contou que tinha certeza que o horário de encerramento seria às 17h, no horário de Mato Grosso do Sul. Ela afirmou que no primeiro turno foi votar logo cedo e acredita que isso ajudou a confundir o horário.

“Eu moro perto daqui. Fiquei em casa achando que ia dar tempo, esperei meu marido ir votar, depois ele passou em outro lugar e chegou em casa me avisando que já era 16h, ainda tentei. Queria muito votar, esse era essencial. Não acredito que perdi”, afirmou Lilian.

Lilian tinha certeza que chegaria a tempo de votar neste 2º turno. (Foto: Paulo Francis)
Lilian tinha certeza que chegaria a tempo de votar neste 2º turno. (Foto: Paulo Francis)

Outra que perdeu a chance de votar neste domingo, foi Sergina Farias, 56, ela contou à reportagem que tinha certeza que o fechamento dos portões seria às 17h no horário local.

 “Queria votar, mas infelizmente achei que o horário era 17h para todo lugar. NO primeiro turno vim nesse horário e consegui, por isso deixei para vir no final do dia. Até porque também trabalho no fim de semana. De manhã sempre tem tumulto, a tarde é mais sossego. Fui surpreendida”, desabafou a mulher.

Já Marcos Alex, 22, correu para a escola tentar votar porque precisava apresentar o comprovante no trabalho, mas confundiu o horário e chegou depois que os portões estavam fechados. “Cheguei aqui na escola agora porque achei que era 17h. Queria votar para apresentar o comprovante no trabalho”, contou o rapaz.

Os portões dos locais de votação em Mato Grosso do Sul fecharam às 16h, horário local. A apuração começou logo em seguida em todo o país.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Justificar o voto - O eleitor de 18 a 69 anos é obrigado a votar ou a justificar sua ausência em até 60 dias após a data da eleição. Caso falte e não se explique à Justiça Eleitoral, o cidadão precisará pagar uma multa para regularizar sua situação.

O valor dessa multa é praticamente simbólico e, na maioria dos casos, equivale a 10% do valor base de R$ 35,13, cerca de R$ 3,51 por turno perdido e não justificado. Essa multa pode ser paga pelo site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), pelo aplicativo e-Título ou comparecendo pessoalmente a um cartório eleitoral.

Quem não votar, não justificar e não pagar a multa para regularizar sua situação junto à Justiça Eleitoral, pode sofrer com alguns impedimentos. Por exemplo, o cidadão não poderá obter passaporte ou carteira de identidade.

 Além disso, pode ficar impedido de receber salários caso seja funcionário público, de participar de concorrência pública, de obter empréstimos junto a bancos ou entidades públicas ou de economia mista.

Nos siga no Google Notícias