ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 12º

Capital

Pela segunda vez, manifestantes fazem carreata por reabertura do comércio

Grupo é contra o fechamento das empresas e defende reabertura das atividades para não prejudicar economia

Por Silvia Frias e Clayton Neves | 31/03/2020 14:38
Grupo está concentrado em frente da Cidade do Natal (Foto: Silas Lima)
Grupo está concentrado em frente da Cidade do Natal (Foto: Silas Lima)

Os defensores da reabertura das empresas em Campo Grande saíram há pouco em carreata, em protesto agendado pelas redes sociais. O grupo iniciou a concentração por volta das 14h, em frente da Cidade do Natal e é formado por cerca de 40 pessoas.

Mais à frente, perto do Aquário do Pantanal, estão seis motos da Guarda Municipal e da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), que foram acionadas para acompanhar a movimentação.

Na Cidade do Natal, concentraram-se cerca de 40 manifestantes que chegaram em carros particulares. Além de 36 veículos, uma empresa de transportes favorável ao retorno das atividades enviou quatro ônibus vazios para dar “encorpada” na mobilização, todas enfeitadas com bandeiras do Brasil.

Um manifestante conversou com a reportagem, dizendo que estavam aguardando a chegada de outras pessoas. Questionado se pertencia a algum grupo, disse que não, sendo uma iniciativa individual.

Esse mesmo manifestante disse que o trajeto ainda não foi repassado, mas acredita que seja o mesmo da outra carreata, ocorrida na sexta-feira (27). Porém, naquele dia, equipes da Agetran colocaram cones para impedir a passagem do grupo em frente à prefeitura de Campo Grande.

Outro manifestante filmou as equipe de reportagem, narrando os veículos que estavam ali para cobrir a carreata.

Hoje, mais cedo, a Justiça negou pedido do Município para que o governo do Estado tomasse medidas contra realização de novos protestos, citando, na ação, cinco integrantes dos movimentos “QG do Bolsonaro”, “Pátria Livre” e “Endireita CG”. O juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos negou a solicitação.