A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

22/08/2015 08:57

Crise e greve reduzem participação no desfile de aniversário da Capital

Flávia Lima
Desfile deve reunir público de 30 mil pessoas no Centro. (Foto:Arquivo/Marcos Ermínio)Desfile deve reunir público de 30 mil pessoas no Centro. (Foto:Arquivo/Marcos Ermínio)

Apesar da greve dos professores da Rede Municipal de Educação e os cortes de recursos feitos pela prefeitura no primeiro semestre, o secretário de Educação de Campo Grande, Marcelo Salomão, garantiu que os alunos estão ensaiando para garantir a tradicional participação das escolas municipais no desfile cívico de aniversários dos 116 anos da Capital. No entanto, o número de entidades participantes teve redução de 33,8%, de 62 para 41 neste ano.

Ele explica que das 94 escolas, 50 já retomaram totalmente as atividades e 44 ainda mantém aulas parciais. As escolas estão preparando para o evento, basicamente, apresentações musicais, através de fanfarras e números de dança. O secretário ressalta, inclusive, que mesmo as escolas com aulas parciais estão preparando números. "Só não poderão integrar o desfile aquelas que tem um grande número de professores em greve", diz. Ao todo, 371 profissionais ainda mantém a paralisação. 

Marcelo Salomão destaca que vem acompanhando os ensaios e diz que haverá participação, inclusive de alunos de projetos educacionais. Devem integrar o desfile entre 15 a 20 escolas, incluindo os Ceinfs. 

Apesar de garantir a participação das escolas, o número de entidades inscritas na Funadc (Fundação Municipal de Cultura) para compor o evento soma 41, contra as 62 do ano passado. A assessoria da prefeitura acredita que a crise, que atingiu todos os setores, é a responsável pela queda no número de participantes.

Entre as organizações militares confirmaram presença a Base Aérea, Comando Militar do Oeste e Colégio Militar. Guardas municipais e particulares farão a segurança do evento, porém a assessoria não informou o número oficial. Equipes da Defesa Civil, Samu, Corpo de Bombeiros, secretária municipal de Saúde e posto da Polícia Militar, além do Exército, também darão suporte. As arquibancadas serão montadas na Rua 14 de Julho, na região central, com capacidade para 300 pessoas, além do palanque para as autoridades.

Quanto ao público, no desfile de 2014 pelo menos 30 mil pessoas foram às ruas prestigiar as apresentações, número que deve se repetir este ano. Na opinião do secretário de Educação, o número deve se manter o mesmo, mesmo sem a presença das crianças da Reme.

Dinâmica - O desfile será aberto às 8 horas, com concentração na Rua 14 de Julho, entre avenida Mato Grosso e rua Dom Aquino e segue pela Avenida Afonso Pena, chegando até a Rua 7 de Setembro, em um percurso de 1,2 km.

Abre o evento a Banda de Música Municipal Maestro Ulisses Conceição, seguido do Pelotão Abre Alas. Caberá ao 20º Regimento de Cavalaria Blindado o encerramento. Entidades filantrópicas, religiosas, civis, militares, além da Banda Aglay Trindade Nantes, de Anastácio e a Fanfarra Municipal de Brasilândia, também garantiram presença.

Tradicionalmente, o evento contará com as colônias de povos que ajudaram a construir a história da cidade, como a japonesa, gaúcha e boliviana. O público também assistirá ao desfile dos componentes do Clube de Colecionadores de Veículos Antigos, da Sociedade Educacional Juliano Varela, do Clube de Desbravadores, União dos Escoteiros do Brasil e Rotary Club.

Também marcará presença no desfile cívico o Instituto Mirim de Campo Grande, que este ano também passou por uma crise administrativa, que culminou com a paralisação de parte dos professores. A situação foi resolvida apenas com a troca de diretoria.

Para aplacar o calor, os participantes e público poderão contar com pontos de distribuição de água espalhados pela área do desfile além de banheiros químicos que compõem a estrutura do evento.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions