A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

25/07/2013 12:52

Demitidos há 60 dias, funcionários não recebem pagamento e amargam prejuízos

Graziela Rezende
Funcionário teria 6,5 mil só de FGTS para receber. Foto: Cleber GellioFuncionário teria 6,5 mil só de FGTS para receber. Foto: Cleber Gellio
Trabalhador pagou conta de água para colega. Foto: Cleber GellioTrabalhador pagou conta de água para colega. Foto: Cleber Gellio

A demissão inesperada de 60 funcionários da empresa fabricante de balanças Filizola, localizada na avenida Costa e Silva, Vila Progresso, em Campo Grande, agravou ainda mais a situação dos trabalhadores que já estavam há dois meses sem salário, cesta básica e vale transporte, além de anos da falta do depósito de FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Indignados, não só pela falta de respeito com os funcionários, que amargam prejuízos, bem como qualquer justificativa por parte da empresa, eles se reunirão na tarde desta quinta-feira (25), no Sindicato dos Metalúrgicos. Porém, pouco antes, a categoria marcou encontro no cruzamento da avenida Fernando Côrrea da Costa com a Ernesto Geisel, para comparecer em peso ao local e pedir providências urgentes.

“Nos meses de dezembro de 2012 a janeiro deste ano, ocorreu uma grande demissão. Porém, eles nos informaram que seria por conta de um processo judicial e que reestruturariam a empresa, com a chegada de recursos. Tudo seguiu normal até maio, quando a gente não recebeu salário e teve todos os benefícios cortados”, diz o supervisor de produção Felício Ludgero, 52 anos.

Um mês depois, no dia 11/06, Ludgero recebeu R$ 134, o que equivale a 20% da sua remuneração mensal. “Quem consegue viver com isso? Tenho uma filha pequena e ainda me solidarizo com os colegas que passam por dificuldades. Hoje mesmo eu paguei R$ 90, parcelado no meu cartão, a conta de água de um colega e sei de outros que estão sem luz e sob ameaça de serem presos, por não pagarem a pensão alimentícia dos filhos”, lamenta Ludgero.

No seu caso, que contabiliza sete anos de empresa, ele afirma que este ano não houve nenhum depósito do seu FGTS. “Os funcionários estão há mais de anos sem receber este depósito. Eles falam que vão negociar, mas a gente liga na empresa e não tem nenhuma satisfação. Queríamos ao menos a liberação do FGTS para depois vir a rescisão da empresa”, explica Ludgero.

Assim como ele, o líder do almoxarifado, João Eugênio, 28 anos, está sem a promessa de acerto e com dificuldades financeiras. Ele trabalhou por sete anos no local. “Não queremos nada mais que nossos direitos. Apostamos no ‘nome forte’ da empresa e que as últimas demissões seriam passageiras, mas não foi bem assim”, disse Eugênio, também a caminho do Sindicato dos Metalúrgicos.

O Campo Grande News tentou entrar em contato com a empresa, tanto nas filiais da Capital como de São Paulo, porém não obteve resposta.



A Empresa Filizola por ser uma grande fornecedora de Balanças Comerciais e Industrias e querendo retornar ao mercado, deveria ao menos ter respostas e principalmente respeito pelos funcionários que ali já trabalharam e lutaram à anos. Fomos funcionários que tivemos comprometimento com a empresa e desde 2005 trabalhamos dia e noite na luta para entrega de pedidos para Grandes FORNECEDORES. Hoje saímos com uma mão na frente e outra atrás, pois alguns de nós tem saldo de fundo e direito ao seguro desemprego, enquanto outros nem isso tem... Cadê o planejamento antes destas demissões visando a condição individual de cada funcionário, sinto que faltou respeito para conosco que ficamos lutando e acreditando na marca. Lembrando também dos funcionários que sairão de férias como eu, e não recebeu..
 
Valéria Silva Santos em 28/07/2013 13:29:41
apoio esta causa....cade o ministério do trabalho...para ajudar....ministério publico de campo grande algum se manisfesta...
 
rosely aparecida dos santos em 25/07/2013 22:39:15
A EMPRESA FILIZOLA; isso mesmo nao devemos nos calar queremos apenas o que e nosso por direito pois trabalhamos sempre cumprimos com os nossos horarios , e agora estamos passando vergonha pq nao estamos pagando nossas contas em dia e dependendo de ajuda de parentes pq tenho filhos......queremos soluçao para todos nos funcionarios
 
renato ramos em 25/07/2013 21:52:50
boa sorte pessoal trabalhei por 5 anos nesta industria e nuca pensei que iriam passar por isso, mas tem que lutar por seus direitos uma empresa tão boa no seu inicio em campo grande uma pena acabar assim com esse manifesto tudo isso uma má administração, quem trabalhou nela sabe o que rolou e pq esta passando por isso.....
 
andre barreto em 25/07/2013 21:25:47
se a empresa tem estes incentivos fiscais...cade o governo nesta hora...o ministério do trabalho...ministério publico, quem pode ajudar nesta situação....os empregados pedem socorros....cade no constituição direitos do trabalhadores devemos rasgar e jogar fora? que leis são estas...não existe trabalhos escravos...mas infelizmente somos escravos deste sistema....eles só querem o que são deles nada mais.
 
rosely aparecida dos santos em 25/07/2013 19:19:20
Isso mesmo, sou ex-funcionario trabalhei 3 anos na filizola balanças, no ultimo ano vem acontecendo esses desrespeitos com os funcionarios, atraso de pagamento beneficios cortados, companheiros passando por humilhação em hospital sendo ameaçados de ser levados por policiais, devido a e empresa filizola ter cortado o plano de saúde sem comunicar o funcionario.
No mês de fevereiro fui desligado da empresa e até o momento não foi feito o acerto e muito menos me deram uma satisfação, e quando eles dão alguma palavra são todas mentirosas eles não cumprem com o que falam, estivemos no sindicato com o advogado da empresa ele prometeu q fariam o acerto prometendo todo mês uma cesta basica, mas nada disso aconteceu, simplesmente mas uma mentira.
 
Jucelmo Dionisio em 25/07/2013 18:23:25
assalariado não é empresário que tenha "prejuízo"...normalmente passa necessidade pois o salário é para comer, pagar contas de agua, luz , alimentação,gás,prestação da casa ou aluguel, escola dos filhos, remédios de uso contínuo, modess, material de limpeza, etc...Não existe"amargar prejuízo"
 
vanessa schroder em 25/07/2013 17:16:29
Estamos aguardando a boa vontade dos "responsaveis " isso é se merècem ser chamados de tais formas pois estão se lixando para os que por muitos anos se dedicarão a esta dita empresa que hj esta déste jeito com incentivos fiscais imagina se não tive se incentivo algum !!!!!
 
andre santos em 25/07/2013 16:54:35
pior que é verdade,eu também não recebi da filizola.
 
cleber souza em 25/07/2013 16:50:41
Sou um dos funcionários que foram dispensados, estou passando por essa situação citada na reportagem, é revoltante por ter prestado 6 anos e alguns meses de minhas atividades para firma, e me encontrar desta forma, passando por necessidade devido de não ter feito até o presente momento o acerto de meus direitos trabalhistas que me deixa decepcionado com a firma de um grande nome no mercado de balanças.
 
Edson dos santos em 25/07/2013 16:12:16
O duro é que se vc. for analisar os créditos dessa empresa, vai achar incentivos do município(ISS), estado(ICMS), além dos já tradicionais empréstimos da CEF e BNDS! E agora, os funcionáriuos, que deram o "sangue" pela empresa, ficam desassistidos!
 
MARCELLO MENDES em 25/07/2013 15:42:25
Isso mesmo, a empresa acima está faltando com respeito aos seus ex-empregados, que no caso de muitos, dedicaram anos a mesma. Conheço uma pessoa que trabalha a 5 anos na empresa, e está a dois anos sem tirar e receber férias. "Demitiram os funcionários sem ao menos ter pago o salário dos últimos dois meses. Daí eu pergunto a você, que pessoa consegue viver sem pagamento, já que possui o direito, imagine os que pagam aluguel, pensão, mas esse não é o pior, já que nem o sacolão, que é o alimento de todo o mês para muitos, foi fornecido pela empresa.
 
Lilian Santos em 25/07/2013 15:14:33
Como uma empresa dessas, que da colote em todos os fornecedores, funcionarios e clientes tem incentivo fiscal do ESTADO? Quem trabalha honestamente paga 17 % de ICMS, a FILIZOLA não paga ngm e tem incentivo e agora só 20 funcionários... alguém entende???
 
Alberto Martins em 25/07/2013 14:39:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions