ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Depois de um dia sem funcionar, UTI neonatal volta a receber pacientes

Atrasos em repasses e falta de verbas para custear leitos foram motivos declarados pela Maternidade Cândido Mariano para suspender o serviço

Izabela Sanchez | 31/08/2018 07:34
Maternidade Cândido Mariano em Campo Grande (Arquivo/Campo Grande News)
Maternidade Cândido Mariano em Campo Grande (Arquivo/Campo Grande News)

Após suspender, por um dia, as internações na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) Neonatal, a Maternidade Cândido Marino volta a receber pacientes nesta sexta-feira (31). Segundo o diretor técnico da maternidade, Daniel Gonçalves de Miranda, as atividades voltaram ao normal.

Diretor administrativo do hospital, Renato Machado explicou na quinta-feira (30) que o atraso nos repasses do governo do Estado contribuíram, mas não eram o motivo da suspensão nas atividades. Segundo informou, são 36 leitos e 10 deles ainda aguardam contratualização.

“São 36 leitos de UTI Neonatal. A maternidade não está conseguindo manter aberto, mas o fechamento é por outros motivos. Desses 36, 10 não são habilitados. A tomada de decisão de fechamento dos leitos não é diretamente ligado ao repasse, mas sim à dificuldade de mantê-los abertos. Não temos custeio, estamos pleiteando desde 2017. É uma ajuda o repasse do governo, mas é por falta de ajuda de custeio”, comentou.

Segundo o diretor, o custeio da maternidade, para além dos leitos da UTI neonatal, é dividido entre governo federal, que envia mensalmente R$ 865 mil, Prefeitura R$ 293 mil e R$ 45 mil do governo do Estado.

Estado repassou – A SES (Secretaria Estadual de Saúde) e o diretor técnico confirmaram que o governo repassou, na quinta-feira (30), R$ 400 mil ao hospital. O dinheiro também deve ser utilizado para pagar os pediatras da UTI, que estão com os salários atrasados desde junho, segundo o diretor.

A SES afirma que o convênio foi renovado e publicado em Diário Oficial no dia 23 de agosto. O valor total da parceria com o Estado é de R$ 1,2 milhão, e os R$ 400 mil repassados são a primeira parcela.

Conforme a assessoria de imprensa da pasta, o secretário Carlos Coimbra esteve em reunião no Ministério da Saúde no dia 28 de agosto, para articular a habilitação pelo SUS (Sistema Únicod de Saúde) dos dez leitos de UTI Neonatal.

Nos siga no Google Notícias