A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

07/03/2011 07:26

Detento preso por tráfico monta “boca-de-fumo” em cela

Aline Queiroz

No local foram encontradas drogas e até uma caderneta usada para a “contabilidade”

Preso recentemente por tráfico, Anderson da Silva Nakamura, 29 anos, o “Japão”, voltou a ser autuado em flagrante pelo mesmo crime. Na cela onde o rapaz está, no IPCG (Instituto Penal de Campo Grande), foram encontradas drogas, dinheiro e até uma caderneta usada para a “contabilidade” da “boca-de-fumo”.

Segundo a Polícia Civil, os agentes penitenciários viram movimentação estranha durante o banho de sol dos detentos.

Em revista à cela, os servidores encontraram 40 gramas de pasta-base de cocaína e 20 gramas de maconha.

A droga estava escondida no colchão e Anderson foi apontado como “dono do negócio”.

Na cela os agentes também encontraram a caderneta e R$ 500,00 em dinheiro.

Anderson nega o crime e disse que apenas era proprietário do dinheiro que estava dentro da caderneta.

Segundo investigação feita pela Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), Anderson era o principal abastecedor de drogas da Vila Nanhá, o bairro que concentra o maior número de pontos de venda de entorpecentes.



Esta é a lei brasileira, voltada justamente para quem a desobedece, esse cara devia pegar prisão perpétua e separado dos demais presos.
 
Rubens ferreira em 07/03/2011 12:34:00
Para evitar que entorpecentes entre nos presídios se faz necessário maior investimentos no material e pessoal (melhores salários), desta forma teremos menos incidências de tal crime.
 
Pedro Paulo Diniz em 07/03/2011 12:01:22
Acho que tem que ser revisto urgente, o sistema prisional no brasil, ser transformado de coloniais de férias, para penitenciarias de verdade, cadeias nesse pais e sinônimo de mordomia e universidade do crime, presos recebem visitas intimas duas vezes por semana, comem do bom e do melhor, médicos e remédio a disposição, enquanto um pai de familia, encara uma fila para conseguir uma consulta médica, tem um mísero salário de R$545.00, por mês para sobreviver e dar o sustento a sua familia.
será que um dia nossos políticos vão fazer alguma coisa ou tem medo de provar do próprio veneno?
 
joao simoes em 07/03/2011 10:42:29
Viu como cadeia não resolve o problema do tráfico, eu acho que já passou da hora das autoridades, renovarem o Código Brasileiro, porque não arrumar trabalho na Amazônia para essa rapaziada, que dentro da cadeia eles elaboram os crimes com a maior tranquilidade e as custas nossas, pois pagamos os impostos que não são poucos e não temos o direito de viver tranquilos, por causa da bandidagem. Vamos colocar essa turma para trabalhar duro na recuperação dos nossos corregos, recuperar tudo o que foi perdido com as enchentes. Porque o meu comentário não foi editado na página, em que o traficante vendia drogas para comprar remédios?.
 
Loenir G. de Arruda em 07/03/2011 09:56:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions