ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Diarista pede ajuda à vizinha após ser agredida e estuprada por namorado

Caso aconteceu entre a noite de sábado e madrugada de domingo e está sendo investigado pela Deam

Por Ana Paula Chuva | 28/02/2024 15:01
Vítima com olho machucado após ser agredida com socos e chutes (Foto: Direto das Ruas)
Vítima com olho machucado após ser agredida com socos e chutes (Foto: Direto das Ruas)

Diarista de 38 anos, afirma ter sido agredida e estuprada pelo namorado. O caso aconteceu no último domingo (25), dentro da casa da vítima no Jardim Noroeste em Campo Grande e foi registrado após a polícia ser acionada por funcionários do CRS (Centro Regional de Saúde) Tiradentes, onde a mulher passou por atendimento médico.

Ao Campo Grande News, a diarista relatou que conhecia o suspeito há seis meses, mas estavam namorando a apenas dois e que há uma semana ele estava ficando na casa dela. Segundo relato da vítima, o rapaz de 24 anos, nunca havia demonstrado ser violento.

“Ele nunca foi violento. Mas na noite de sábado começamos a brigar por coisas banais. Ele ficou muito alterado e gritando. Estava bastante nervoso e veio falar de uma peça de da minha moto que estava estragada. Chamou minha atenção e eu disse para ele parar de ficar brigando por coisas bobas e que a moto era minha”, contou a diarista.

A discussão teria começado por volta das 18h e, de acordo com a vítima, o rapaz estava muito nervoso e ela então disse que ele não passava de um “moleque” por estar brigando por coisas bobas. Neste momento, ele se irritou ainda mais e quando foi por volta das 20h  disse que a ensinaria a “respeitar homem”.

“Ele me empurrou no sofá e depois me jogou no chão de casa. Colocou o joelho no meu pescoço e disse que me mataria, mas antes me ensinaria a respeitar homem. Ele me deu um mata-leão e pegou um punhal. Consegui tomar dele e quebrar. Ai ele passou a me bater com socos, chutes e deu outro mata-leão. Achei que ia morrer”, relatou a mulher.

Em seguida, a diarista afirma que conseguiu escapar das agressões e quando tentou sair para fora da casa, o rapaz correu e trancou a porta. “Ele colocou a chave no bolso e voiltou a me agredir. Ele chegou a ligar para a mãe dele e disse para ela que me mataria. Depois ele me forçou a ter relações com ele”, contou a vítima.

Marcas de sangue no chão da casa da vítima (Foto: Direto das Ruas)
Marcas de sangue no chão da casa da vítima (Foto: Direto das Ruas)

Por volta das 4h do dia seguinte, a mulher conta que o rapaz estava mais calmo e ela o convenceu a ir embora. “Eu disse que não o denunciaria. Ele então levou meu celular. Assim que ele saiu, eu pulei o muro e pedi ajuda da vizinha que me levou para a unidade de saúde. Lá a polícia foi chamada e registrou o boletim de ocorrência”, explicou a diarista.

Conforme apurou a reportagem, equipe da Polícia Militar esteve na unidade de saúde e registrou o caso. Depois, a ocorrência foi levada para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) como lesão corporal, ameaça e estupro, todas no âmbito da violência doméstica e está sendo investigada.

A vítima foi ouvida na segunda-feira (26) e foi feito um auto de constatação das agressões. A diarista afirmou que passou por exame de corpo de delito e teve a medida protetiva concedida pela Justiça. Agora o suspeito está sendo procurado.

Guarda-roupa também ficou sujo de sangue após agressões (Foto: Direto das Ruas)
Guarda-roupa também ficou sujo de sangue após agressões (Foto: Direto das Ruas)

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias