ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Divulgada até por servidor, violada de aniversário tem aglomeração em pesqueiro

Com quatro shows, o convite de aniversário para a festa teve ampla divulgação nas redes

Por Aline dos Santos | 18/07/2021 10:25


Com direito à divulgação de servidor da Subjuv/MS (Subsecretaria da Juventude), violada de aniversário na noite de ontem (dia 17) teve aglomeração, participantes sem máscara e narguilé (cachimbo conhecido pelo uso compartilhado).

Com quatro shows a partir das 17h, o convite de aniversário para a festa de Fabinho Mendes teve ampla divulgação nas redes sociais, inclusive na página de Facebook do Pesqueiro Madri, localizado no Jardim Veraneio, em Campo Grande. A violada

No Instagram do servidor público Fernando Martinelli, o primeiro storie mostra dupla sertaneja convidando as pessoas para a festa. Na sequência, o storie no Instagram dele já mostrava a comemoração ao ar livre, mas sem distanciamento social ou uso de máscaras, pré-requisitos em tempos de pandemia do coronavírus. O toque de recolher na Capital é às 23h.

Somente ontem, dia da festa, Mato Grosso do Sul registrou 777 novos casos de covid-19 e 23 morte pela doença. De acordo com o Portal da Transparência do governo, Fernando José Martinelli Guimarães de Souza é servidor comissionado em cargo de “direção intermediária e assessoramento”.

O Campo Grande News entrou em contato pelas redes sociais com Fabinho Mendes, mas não obteve retorno. A reportagem tentou contato por ligação e WhatsApp com  o Pesqueiro Madri, mas não houve resposta.

 A Subsecretaria de Políticas Públicas para Juventude informa que, referente ao caso do servidor Fernando Martinelli, não compactua com aglomerações e nem qualquer ação que não respeite as medidas de biossegurança.

“Destacamos que o referido servidor está em período de férias, não exercendo no momento atividades oficiais, e que esta Subsecretaria irá tomar as medidas necessárias”, afirma o subsecretário Ian Leal.

Fernando Martinelli declarou que festa manteve as medidas de biossegurança. “Tanto é que o pessoal da prefeitura filmou tudo e liberou para que continuasse. As 22h30 eu já estava em minha casa. Infelizmente esse tipo de matéria é perigoso, sugere que eu estava fazendo algo errado e acaba me prejudicando. Estou no meu período de férias e posso garantir que não compactuo com nenhum desrespeito as medidas de biossegurança. Eu tinha um bar e não reabri até agora por causa disso”, afirma.

Ainda de acordo com ele, o responsável pelo evento tinha alvarás e que, durante a festa, equipes da prefeitura, Vigilância Sanitária, Guarda Civil Metropolitana e PM (Polícia Militar) passaram pelo local, sem constatar irregularidade. (Matéria alterada às 11h40 para inclusão da resposta de Martinelli)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário