ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Dono de imóvel irregular tem até dezembro para pedir Habite-se sem ser punido

Após ser regularizado, a construção receberá a Carta de Habite-se

Por Geniffer Valeriano | 08/11/2023 18:20
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Proprietários de imóveis que estejam irregulares ou em desacordo com a Lei de Ordenamento do Uso e Ocupação do Solo têm até o dia 29 de dezembro para solicitar a abertura de processo de regularização na Prefeitura de Campo Grande. Desde a sanção da Lei da Anistia, mais de 2.878 procedimentos foram protocolados.

A lei prevê o perdão da taxa de ocupação, mediante pagamento da contrapartida financeira; taxa de permeabilidade; vagas de estacionamento, exceto vaga PcD; empenas dos prédios; chanfro nas esquinas e aberturas de janelas a menos de 1,50 m da divisa, atestadas com mais de 1 ano.

Em contrapartida, continuam sendo cobrados hidrômetros, acessibilidade, calçadas acessíveis, certificado de vistoria do Corpo de Bombeiros, pagamento da contrapartida financeira para taxa de ocupação excedida. A lei não isenta as atividades sujeitas ao licenciamento ambiental.

Quando regularizado, os donos das edificações receberão a Carta de Habite-se, documento que atesta a conclusão da obra e diz que o imóvel está pronto para ser habitado conforme as exigências legais estabelecidas pelo município. Documento que possibilita a compra e venda financiadas.

Para ser beneficiado pela lei é preciso que haja o comprimento de algumas exigências, como atestar a conclusão da obra até janeiro deste ano. A construção deve ter condições mínimas de habitação, higiene, segurança de uso e estabilidade. Podendo ser de alvenaria ou de material convencional.

Também é preciso que o imóvel não esteja sob ruas e terrenos públicos e que a edificação esteja em lote que cumpra as exigências da Lei Federal nº 6.766, no que diz à metragem mínima. Ainda é exigido que a construção não possua fossa séptica e sumidouro nas calçadas. Outra exigência é ter pé-direito mínimo de 2,10 metros.

Para auxiliar aqueles que desejam regularizar a situação de seus imóveis, a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana) publicou o “Manual Para Anistia de Edificações 2023”. Nele há orientações técnicas e uma série de documentos necessários para a abertura do processo para a regularização do imóvel já construído. Confira abaixo:


Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias