A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

18/02/2015 19:35

Dupla de bicicleta executa jovem com 5 tiros na frente do irmão de 8 anos

Daniel Machado e Alan Diógenes
Alvejado por cinco tiros, o corpo de Rherison ficou na esquina da rua Pamir por cerca de uma hora até a chegada da perícia da Polícia Civil. (Foto: Alcides Neto)Alvejado por cinco tiros, o corpo de Rherison ficou na esquina da rua Pamir por cerca de uma hora até a chegada da perícia da Polícia Civil. (Foto: Alcides Neto)

Rherison Lúcio de Souza, 23 anos, tomava tereré na calçada da sua residência, ao lado do irmão, de 8 anos, quando foi alvejado a tiros por dois homens que passavam de bicicleta. O fato ocorreu no final da tarde desta Quarta-Feira de Cinzas (18) na Rua Pamir, no Bairro Tarumã, em Campo Grande.

Segundo informações da avó da vítima, Inês de Freitas, o rapaz teria discutido com os autores dos disparos em uma festa de carnaval no sábado (14) e, por conta disso, havia sido jurado de morte. “Seguramos ele em casa esses dias todos, mas esperaram ele sair na calçada para matá-lo”, lamentou.

O rapaz estava sentado tomando tereré quando levou dois tiros e, ao sair correndo pela rua, foi perseguido e alvejado por outros três tiros. O corpo de Rherison ficou na esquina da rua Pamir por cerca de uma hora até a chegada da perícia da Polícia Civil.

O rapaz era casado, a mulher está em São Paulo e, segundo a família, voltaria de viagem por esses dias, sem saber ainda do ocorrido. A mãe, Maria Inês, voltava da academia quando viu o corpo do filho morto na rua.

A vizinha Sônia Aparecida disse que acontecimentos como esse estão se tornando frequentes no Tarumã. Ela mesma perdeu um filho no bairro, usuário de drogas, morto a facadas há oito anos. Ela disse que conhecia Rherison desde pequeno e que ele era um bom rapaz.

“Conhecia esse menino desde criança, só bebia de vez em quando, mas não se envolvia em confusão, era uma pessoa muito querida e todo mundo gostava dele aqui”, disse. “O problema é que tem muita gente que vem de fora aqui no bairro, tem muitos traficantes por aqui”.

Uma ambulância do Samu, quatro viaturas da Polícia Militar e viaturas da Polícia Civil deram suporte à ocorrência.



Nossa que absurdo demorar todo esse tempo para resgatar o corpo, afff coitada da família.
 
Laura Vicente em 19/02/2015 11:31:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions