A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

06/11/2015 17:19

Dupla usa nome de empresa para compras e dá prejuízo de R$ 50 mil

Alan Diógenes
Delegado Miguel Said disse que acusados fizeram diversas compras em nome da empresa. (Foto: Marcos Ermínio)Delegado Miguel Said disse que acusados fizeram diversas compras em nome da empresa. (Foto: Marcos Ermínio)

Policiais do 1º DP (Delegacia de Polícia Civil) de Campo Grande conseguiram chegar ao paradeiro de dois homens acusados de estelionato. Eles usavam o nome de uma empresa para comprar equipamentos eletrônicos e o prejuízo pode ser mais de R$ 50 mil ao dono do estabelecimento.

Conforme o delegado Miguel Said, responsável pelo caso, a equipe de policiais chegou até o técnico em informática Reiniel Valdes Barbosa, 23 anos, e o autônomo Roberto Torres, 35, após a vítima denunciar que haviam vários títulos protestados em nome da empresa. Em diligências, eles foram encontrados nos bairros Monte Castelo e Cabreúva, ontem (6) e hoje (7), e levados à delegacia para prestarem esclarecimentos sobre o fato.

“A vítima reabriu a empresa e pediu a Reiniel que emprestasse o nome para o contrato social, já que trabalharia no local. Depois de uns dias, ele nunca mais apareceu no estabelecimento. Antes mesmo de ir procurar o acusado para saber se ele retornaria ao trabalho, a vítima descobriu que haviam sido feitas várias compras em nome da empresa. Foi quando desconfiou de Reiniel e fez a denúncia à polícia”, explicou o delegado.

No período em que havia desaparecido da empresa, Reiniel foi morar na mesma residência que Roberto. Em parceria, ambos decidiram usar o nome da empresa, abrir contas, fazer empréstimos e adquirir vários cartões de crédito.

Com o dinheiro, eles compraram computadores, impressoras, televisores, monitores e nobreaks em uma loja de informática da Capital. Com os equipamentos conseguiram forjar holerites e declarações de imposto de renda, o que facilitou na compra de mais objetos. A polícia conseguiu recuperar alguns deles, outros foram anunciados e vendidos em um site de compras.

Em depoimento, ambos confessaram o crime, mas não quiseram ceder entrevista à imprensa na tarde desta sexta-feira (6). Ambos foram indiciados pelos crimes de estelionato e uso de documento falso.

Equipe da Polícia Civil apreendeu cartões de crédito abertos em nome da empresa e vários holerites falsificados. (Foto: Marcos Ermínio)Equipe da Polícia Civil apreendeu cartões de crédito abertos em nome da empresa e vários holerites falsificados. (Foto: Marcos Ermínio)
Condenado por estelionato deverá indenizar vítimas
O juiz da 1ª Vara Criminal de Campo Grande, Roberto Ferreira Filho, julgou parcialmente procedente a ação movida pelo Ministério Público Estadual con...
Procurado por estelionato é preso após subornar policiais com R$ 10 mil
A Polícia Civil prendeu, por volta das 10h30 desta quarta-feira (8), um homem de 25 anos acusado de praticar estelionato e corrupção ativa no Jardim ...
Coordenador da campanha de Delcídio denuncia tentativa de estelionato
Administrador financeiro da campanha do Governo do Estado do senador Delcídio do Amaral (PT), Armando Cezar Pontes Tussi procurou, nesta quinta-feira...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions