A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

16/03/2018 11:29

Eleitor “de última hora” enfrenta fila de 1 km para cadastrar digital

Na unidade central do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), cidadão leva até 3 horas e meia para sai com novo título na mão

Anahi Zurutuza e Ricardo Campos Jr.
Fila de eleitores na rua 14 de Julho (Foto: Marina Pacheco)Fila de eleitores na rua 14 de Julho (Foto: Marina Pacheco)
Fila em caracol no Memorial da Cultura (Foto: Marina Pacheco)Fila em "caracol" no Memorial da Cultura (Foto: Marina Pacheco)

Faltando três dias para o fim do prazo para fazer o cadastramento biométrico, eleitores de Campo Grande que escolheram a unidade central do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) para fazer o procedimento têm de enfrentar fila com cerca de 1 km e espera de até e 3 horas e meia.

A reportagem mediu o tamanho da fila com utilizando a ferramenta Google Maps. Só a na área externa ao Memorial da Cultura Apolônio de Carvalho ela tinha 360 metros e dentro da unidade, eleitores ainda tinham de andar mais cerca de 600 metros. 

Vale tudo para se proteger do sol. Quem está para o lado de fora, na fila que começa na avenida Fernando Corrêa da Costa, sobe pela rua 14 de Julho e chega até o meio da quadra da avenida 26 de Agosto, bolsas, mochilas e toalhas viraram cobertura.

Para enfrentar o calor, sorvete, água e açaí ajudam. Os vendedores ambulantes são chamados a todo momento.

A cuidadora de idosos, Patrícia do Santos, 30 anos, admite estar arrependida de deixa para cadastrar a digital na última hora. “Pedi folga no trabalho para vir aqui hoje. Achei que ia ser rápido, mas agora que estou nesta fila não tem jeito, vou até o fim”.

Ela acrescentou que quer regularizar sua situação porque tem a intenção de fazer concurso público. “Não quero ficar impedida de fazer”.

Fernando Santos Jara, 24 anos, que trabalha como agente funerário e auxiliar de pedreiro, abriu mão de um bico de R$ 80 para fazer o recadastramento eleitoral. “Não imaginava que a fila seria deste tamanho. Acredito que é porque muita gente deixou para a último a hora”.

No fim da manhã desta sexta-feira, o cozinheiro Aderson Rivelino Nazareth, 43, esperava conseguir não se atrasar para o trabalho, embora ainda estivesse na fila do lado externo. Ele teria de enfrentar ainda o “caracol” que se formou dentro da unidade do TRE para a retirada de senhas que dão acesso aos guichês de atendimento.

“Não deveria, mas deixei para última hora”, lamentou. “Mas, se Deus quiser, vai dar tempo”, completou.

O professor de educação física Leonardo Quintana, de 23 anos, conta que foi ao local na tarde desta quinta-feira (15), mas desistiu porque a fila também estava quilométrica e ele não podia se atrasar para o trabalho. O eleitor acordou cedo hoje para ficar quite com a Justiça Eleitoral. “Fiquei aqui 3 horas e meia”, contou.

Leonardo Quintana em entrevista (Foto: Marina Pacheco)Leonardo Quintana em entrevista (Foto: Marina Pacheco)

Prazo – Eleitores que votam em Campo Grande têm até domingo (18) para fazer o cadastramento biométrico obrigatório.

Em Campo Grande dos 629.567 eleitores registrados e conforme o último balanço do TRE, 88% - ao menos 545 mil – já estão regulares.

Apesar do prazo apertado para que cerca de 75 mil façam o cadastramento, segundo a assessoria de imprensa da Justiça Eleitoral, não já possibilidade de prorrogação, ao menos por enquanto. A meta de cadastros, que era de 80%, já foi atingida.

Quem não se cadastrar terá o título de eleitor cancelado até que regularize a situação. O cidadão que não estiver quite com a Justiça Eleitoral fica impedido de emitir documentos como passaporte, por exemplo, de tomar posse em concurso público e renovar matrícula em instituições públicas de ensino.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions