A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

17/03/2019 15:40

Em 3 meses, flagrantes por mistura de álcool e direção já superam os de 2017

Dados do BPTran apontam que, até 17 de março, blitz e ações na Capital encontraram 473 motoristas sob o efeito de álcool; há dois anos, total foi de 461

Humberto Marques e Mayara Bueno
Blitz realizada em região de bares da Capital; BPTran realizou 473 flagrantes de condutores que consumiram álcool neste ano. (Foto: Arquivo)Blitz realizada em região de bares da Capital; BPTran realizou 473 flagrantes de condutores que consumiram álcool neste ano. (Foto: Arquivo)

Em menos de três meses, o BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito) já flagrou um número de pessoas que conduziam veículos sob o efeito de bebidas alcoólicas superior ao registrado em todo o ano de 2017. O resultado é creditado ao aumento de blitz e ações de fiscalização nas ruas de Campo Grande, segundo informou o comandante do batalhão, o tenente-coronel Franco Alan.

“Observo que, devido a nossa fiscalização, os números de 2019 já são superiores aos de 2017”, destacou o comandante, segundo quem a grande maioria dos autuados é formada por homens jovens, e que prevê que as implicações no bolso e para a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) já começam a surtir efeitos em relação à violência no trânsito.

Conforme o levantamento, em 2017 foram expedidos 461 autos de infração a partir de testes de alcoolemia. Em 2018, quando as operações nas ruas da Capital foram intensificadas, o número disparou para 1.146. De janeiro a 17 de março deste ano, foram 473.

Os dados de 2019 são superiores, também, aos registros no primeiro trimestre do ano passado. Em janeiro, por exemplo, foram 35 autuações em 2017, ante 51 no mesmo mês de 2018ano passado. Em janeiro deste ano, o número chegou a 72.

A distância se tornou ainda maior em fevereiro, quando foram emitidas 76 autuações em 2017, 86 em 2018 e, neste ano, 169 –na comparação entre este ano e o ano passado, o aumento no volume de autos de infração foi de 122,3%.

As infrações até o dia 17 deste mês também já superam, e muito, o acumulado em todo o mês de março de 2018: foram 232 neste ano, contra 126 no ano passado. O número que chegou a 42 em 2017.

Dias – Os dados do Bptran também indicam os dias nos quais o número de autuações é maior. Como esperado, os fins de semana lideram.

Das autuações ocorridas neste ano, 131 ocorreram em domingos, 128 nos sábados e 85 nas sextas-feiras. Em comparativo, foram 42 nas segundas-feiras, 37 nas terças, 29 nas quartas e 21 às quintas.

Cultura – “Estamos cumprindo o papel constitucional da PM, que é de fiscalizar”, salientou o comandante Alan. Para ele, diante das atuações mais intensas da polícia, os condutores começaram a se precaver, buscando alternativas de transporte quando consomem álcool –como caronas, táxis e aplicativos de transporte.

“O cidadão, ao perceber que o Estado fiscaliza, passa a respeitar as leis”, ponderou. “E, com isso, há uma redução da violência no trânsito”, prosseguiu o tenente-coronel. Dados sobre mortes causadas por acidentes atestam a teoria do comandante do BPTran. Neste ano, o Batalhão contabiliza dez mortes nas vias da cidade. “Os radares também ajudaram”, advertiu, referindo-se à fiscalização eletrônica que, desde o fim de 2018, voltou a ser ativada.

Desde o ano passado, o Batalhão de Trânsito vem intensificando ações referentes à Lei Seca. Motoristas flagrados mesmo após consumir índices inferiores a 0,33 mg/l são multados em R$ 3 mil, têm anotados 7 pontos na CNH, que é suspensa por um ano.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions